sábado, 11 de janeiro de 2014

REFLEXÃO SEDRAH 144 - EM DEVARIM 31 (UMA TERRA A POSSUIR)

por Yossef Michael

Em tempos onde se discute o direito de Israel sobre Yerushalayim/Jerusalém ou, até mesmo, se seria correto o existir do Estado Judeu, vemos ver o que a Torah tem a nos dizer sobre isto. 

Os estados árabes, em sua totalidade, não reconhecem o direito de Israel existir, como Nação, porque não conhecem a Vontade do Criador...


O passuk que trata disto está em Devarim/Deuteronômio 31:13, “E teus filhos que ainda não conhecem a história, nem o temor do SENHOR, ouvirão e aprenderão a amar com reverência a YHWH, teu Elohim, durante todos os dias em que viveres sobre a face da terra da qual vais tomar posse em breve, assim que atravessares o Yarden/Jordão!”

A palavra hebraica, aqui traduzida como “tomar posse”, ou em muitas outras traduções, “possuir”, é "lerish’tah". Da raiz "iashar", ao que tudo indica e pela esmagadora maioria das aparições no Tanach/Escrituras, ela se refere ao fato de realmente ter posse, como indicado nesta passagem.

A primeira passagem da Torah em que ela aparece é Bereshit/Gênesis 15:7, “Disse-lhe mais: Eu sou o Eterno, que te tirei de Ur dos kas’diym/caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la (lerish’tah).

Vemos que a terra a que seria dirigido Avraham/Abraão e que a ele seria dada em possessão, tratar-se-ia de uma herança a ser passada de geração em geração. É importante comentarmos que aqui estamos diante da passagem que fala da promessa feita a Avraham/Abraão e que foi fundamental, dali em diante, para que se escrevesse toda a história do povo hebreu.

Vemos aqui muito fortemente, a ideia de herança associada à possessão da terra.

Vamos a outra passagem, Devarim/Deuteronômio 19:14, “Não mudes o limite do teu próximo, que estabeleceram os antigos na tua herança, que receberás na terra que te dá o Eterno teu Elohim para a possuíres (lerish’tah).

Nada demais, afinal, "lerish’tah" tem exatamente esta conotação, isto é, possessão. Na verdade o que me chamou a atenção foi ver que os limites da terra em herança estavam estabelecidos de forma bastante antiga, daí a utilização de "rishoniym" (passadas).

Ela aparece outras quatro vezes, nas Escrituras:

Tehilim/ Salmos 79:8, “Não te lembres das nossas iniquidades passadas (rishoniym); venham ao nosso encontro depressa as tuas misericórdias, pois já estamos muito abatidos”;

Vaiykrah/Levítico 26:45, “Antes por amor deles me lembrarei da aliança com os seus antepassados (rishoniym), que tirei da terra do Egito perante os olhos dos gentios, para lhes ser por Elohim. Eu sou o Eterno”;

Yeshaiyahu/Isaías 61:4, “E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente (rishoniym) destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração”;

Devarim/Deuteronômio 4:32, “Agora, pois, pergunta aos tempos passados (rishoniym), que te precederam desde o dia em que Elohim criou o homem sobre a terra, desde uma extremidade do céu até à outra, se sucedeu jamais coisa tão grande como esta, ou se jamais se ouviu coisa como esta?”.

Aparentemente, nada demais, já que "rishoniym" fala de antepassados, tempos passados, algo anterior. Sem dúvidas, mas, pelo menos para mim, o que importa é o contexto destas passagens. Vemos que elas falam de misericórdia, aliança, restauração e, finalmente, aliança novamente!!!

A possessão/herança à Terra Prometida inicia uma história baseada em uma jornada. Uma aliança que foi estabelecida pelo Eterno com Avraham/Abraão através do sacrifício, do sangue. Esta aliança atemporal tinha como principal promessa a de que herdaríamos uma terra, que seria necessária muita misericórdia do Criador, pois dela não seríamos dignos, mas, que pela obediência à Sua Vontade, um dia seríamos, naquela terra, restaurados, pois a Palavra do Eterno, Bendito Seja, não passará jamais!!!

Para desespero das nações, a seguinte passagem será cumprida:

Yirmiyahu/Jeremias 49:1-2, “Contra os filhos de Amon. Assim diz o Eterno: Acaso Yisra’El não tem filhos, nem tem herdeiro? Por que, pois, herdou Mal’cam/Malcã a Gad/Gade e o seu povo habitou nas suas cidades? Portanto, eis que vêm dias, diz o Eterno, em que farei ouvir em Rabat/Rabá dos filhos de Amon o alarido de guerra, e tornar-se-á num montão de ruínas, e os lugares da sua jurisdição serão queimados a fogo; e Yisra’El herdará aos que o herdaram, diz o Eterno”.

Não se trata, simplesmente, da vontade de um povo, uma nação, mas, sim da Vontade do Criador!!! É contra ela que se levantam aqueles que se recusam a reconhecer o direito de Am Yisra’El retornar à sua terra...

A passagem a seguir é bastante dura para Yisra’El, mas, no fundo é verdadeira... As outras nações tiveram sua chance...

Devarim/Deuteronômio 9:4-5, “Quando, pois, o Eterno teu Elohim os lançar fora de diante de ti, não fales no teu coração, dizendo: Por causa da minha justiça é que o Eterno me trouxe a esta terra para a possuir; porque pela impiedade destas nações é que o Eterno as lança fora de diante de ti. Não é por causa da tua justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra, mas, pela impiedade destas nações o Eterno teu Elohim as lança fora, de diante de ti, e para confirmar a palavra que o Eterno jurou a teus pais, Avraham/Abraão, Yits’chak/Isaque e Ya’akov/Jacó”.

Que fique muito claro que não estamos fazendo aqui qualquer tipo de apologia à violência ou a uma possível tomada a força dos territórios que um dia foram entregues pelo Criador a Am Yisra’El. O que quero dizer é que a Vontade dEle sempre prevalece, queiramos ou não!!!

Para mostrar a total incoerência da argumentação dos vizinhos de Israel, vejamos o que diz o Alcorão:

"Para Moisés Nós [Alá] demos nove sinais claros. Pergunte aos israelitas como ele [Moisés] primeiro apareceu entre eles. O Faraó disse a ele: 'Moisés, eu posso ver que você está enfeitiçado’. 'Você sabe perfeitamente’, ele [Moisés] respondeu, ‘que ninguém além do D-us dos céus e da terra revelou estes sinais visíveis. Faraó, você está condenado'". " O Faraó procurou assustar [os israelitas] fora da terra [de Israel]: mas Nós [Alá] o submergimos [o Faraó] junto com todos os que estavam com ele. Então Nós [Alá] dissemos aos israelitas: 'Habitem nesta terra [a Terra de Israel]. Quando a promessa para o futuro [Fim dos Dias] vier a ser cumprida, Nós [Alá] os reuniremos [os israelitas] todos juntos [na Terra de Israel]." " Nós [Alá] revelamos o Alcorão com a verdade e com a verdade ele permanece. Nós o enviamos [Maomé] adiante só para proclamar boas novas e fazer advertências". [Alcorão, “Viagem Noturna”, capítulo 17:100-104]

O ódio islâmico contra Yisra’El é muito recente... No passado sempre houve paz, respeito e coexistência... Hoje? Apenas ódio e intolerância!


Se a questão do reconhecimento do Estado de Israel ou mesmo da criação de uma nação palestina estão próximos, honestamente, não tenho a menor ideia, mas que a Vontade do Criador prevalecerá, disto não podemos ter dúvidas!!!
Shavuá Tóv!!!
Chazak, Chazak Venit Chazek!!!
Força, força e que sejamos fortalecidos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário