quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 141 (Semana de 15 a 21 de dezembro/2013)

(Shabat Shalom) 
Torah: Devarim/Deuteronômio 24:5 - 25:19
Tema: Diversas Instruções; O futuro de Amaleque
Haftarah: Yirmiyahu/Jeremias 22, 26 e 27; Eichah/Lamentações 1 e 2
Tema(s): Juízos contra os reis malvados; Yirmiyahu é ameaçado de morte; Submissão a Nabucodonosor; 
Shir Mizmor: Tehilim/Salmos 141
Tema: David clama por Santidade e Proteção

TORAH
Devarim/Deuteronômio 24:
5Quando um homem for recém-casado, não deverá ir para a guerra, nem será requisitado para qualquer compromisso público. Ele poderá ficar em casa, de licença por um ano, livre para fazer feliz a mulher com quem se casou. 6Não tomarás como penhor as duas pedras de moinho, nem mesmo apenas a pedra de cima, como garantia de uma dívida, pois isso seria tomar como garantia o meio de vida do devedor. 7Se alguém for detido em flagrante sequestrando um dos seus irmãos, dentre os filhos de Israel, a fim de explorá-lo ou vendê-lo, tal sequestrador deverá ser condenado sumariamente à pena de morte. É desse modo que extirparás o mal do meio do povo de Israel. 8Nos casos de lepra e doenças contagiosas da pele, cuida de pôr diligentemente em prática tudo o que os sacerdotes levitas vos ensinarem; cuidareis de seguir cuidadosamente as orientações que transmiti a eles.9Lembra-te do que YHWH, teu Elohim, fez a Mirian no caminho, logo depois que saíste do Egito. 10Quando fizeres qualquer espécie de empréstimo ao teu próximo, não entrarás em sua casa para tirar o que ele lhe oferecer como penhor. 11Ficarás do lado de fora, e a pessoa a quem fizeste o empréstimo virá para fora trazer-te o penhor. 12Se for uma pessoa pobre, porém, não irás dormir conservando seu penhor; 13ao pôr do sol deverás devolver sem falta o penhor, para que ele possa conciliar seu sono sob suas cobertas e com gratidão te abençoe. E, quanto a ti, isso será considerado um ato de justiça por parte do SENHOR, o teu Elohim. 14Não oprimas um assalariado pobre, necessitado, seja ele um dos teus irmãos ou um estrangeiro que mora em tua terra, em tua cidade. 15Tu lhe pagarás o salário a cada dia, antes que o sol se ponha, porque ele é pobre e disso depende sua vida. Desse modo, ele não clamará a YHWH contra ti, e em ti não haverá pecado. 16Os pais jamais deverão ser mortos em lugar dos filhos, nem os filhos em lugar dos pais; cada um cumprirá sua pena e morrerá, se for necessário, por seu próprio pecado! 17Não perverterás o direito do estrangeiro e do órfão, nem tomarás como penhor a roupa da viúva. 18Recorda que foste escravo na terra do Egito, e que YHWH, teu Elohim, daquele povo te resgatou. É por esse motivo que eu te ordeno agir desse modo. 19Quando estiveres ceifando a colheita em teu campo e esqueceres um feixe, não retornes para pegá-lo: permite que ele seja encontrado pelo estrangeiro, pelo órfão e pela viúva, a fim de que dessa maneira o SENHOR teu Elohim os abençoe, bem como a ti em todo o trabalho das tuas mãos. 20Durante a colheita das azeitonas, depois que sacudires as oliveiras, não voltes a pegar as azeitonas que ficaram nas árvores; deixa-as para os estrangeiros, para os órfãos e para as viúvas. 21E faze somente uma colheita de uvas nas tuas plantações; as uvas que ficarem nos ramos das videiras devem ser deixadas para os estrangeiros, para os órfãos e para as viúvas. 22Recorda que foste escravo na terra do Egito. É por esse motivo que eu te ordeno agir desse modo.

Devarim/Deuteronômio 25:
1Quando dois homens se envolverem numa briga, terão de levar a causa ao tribunal e os juízes decidirão a questão, absolvendo o inocente e condenando o culpado. 2Se o culpado merecer açoitamento, o juiz ordenará que ele se deite e seja açoitado em sua presença, com o número de açoites que seu crime merecer, 3desde que nunca ultrapasse quarenta açoites. Açoitá-lo além disso seria humilhar publicamente um filho de Israel. 4Não amordaçarás o boi enquanto está debulhando o cereal! 5Quando dois irmãos moram juntos e um deles morre sem deixar filhos, a mulher do morto não sairá para casar-se com um estranho à família. O irmão do marido se casará com ela e cumprirá com ela o dever de cunhado. 6O primeiro filho que ela der à luz tomará o nome do irmão falecido, para que o nome deste não se apague em Israel.7Contudo, se o cunhado se recusa a desposar a cunhada, esta irá aos anciãos e líderes do lugar, que ficam à porta da cidade, e declarará: ‘Meu cunhado está se recusando a suscitar um nome para seu irmão em Israel! Não quer cumprir seu dever de cunhado para comigo!’ 8As autoridades da cidade o convocarão e conversarão com ele. Se ele persistir, alegando: ‘Não desejo desposá-la!’, 9então a cunhada se aproximará dele na presença dos anciãos, tirar-lhe-á uma das sandálias, cuspirá em seu rosto e fará esta declaração: ‘É precisamente isto que se faz contra um homem que não dá a seu irmão descendentes em Israel!’ 10E daquele momento em diante toda a descendência daquele homem será conhecida em Israel como ‘a família do descalçado’. 11Quando dois homens, irmãos israelitas, estiverem brigando, e a esposa de um deles aproximar-se na tentativa de livrar o marido daquele que o ataca e agarrar o agressor pelos órgãos genitais, 12então tu lhe cortarás as mãos! Que teu olho não tenha dó nem piedade. 13Não terás em tua bolsa dois tipos de peso: um pesado e outro leve. 14Não terás em tua casa dois tipos de medida: uma grande e outra pequena. 15Terás um peso íntegro e equânime, medidas íntegras e justas, para que teus dias se prolonguem felizes sobre o solo que YHWH, teu Elohim, te concede. 16Porque o Eterno, o teu Elohim, abomina a todos que praticam tais injustiças, a todos quantos negociam desonestamente!
17Lembra-te do que os amalequitas te fizeram no caminho, quando foste liberto e partiste do Egito. 18Quando estavas cansado e exausto e, de surpresa e pelas tuas costas, sem o menor temor ao Eterno, atacaram a todos os desfalecidos que iam atrás. 19Quando o SENHOR, teu Elohim, te der o descanso de todos os inimigos ao teu redor, na terra que ele te concede para dela tomares posse, deverás apagar a memória de Amaleque de debaixo do céu. Não te esqueças disso!

HAFTARAH
Yirmiyahu/Jeremias 22:
1Então, assim ordenou YHWH: “Desce à casa do rei de Yehudah/Judá e proclama ali esta Palavra. 2E dize: Ouve a Palavra do SENHOR, ó rei de Judá, que te assentas no trono de David; ouvi, tu, teus sábios conselheiros, e teu povo, que passa por estes portões!” 3Assim diz o Eterno: “Praticai o Direito, exercei a Justiça, e livrai da mão do opressor aquele que está sendo espoliado por ele. Não façais nenhum mal, constrangimento ou qualquer outra violência contra o estrangeiro, o órfão ou a viúva; nem derrameis sangue inocente neste lugar. 4Porque, se tiverdes o zelo de cumprir estas ordens, então os reis que se assentarem no trono de David entrarão pelos portões deste palácio em carruagens e cavalos, em companhia de seus conselheiros e de seu povo. 5Entretanto, se desobedecerdes a esta Palavra” - assevera YHWH, “juro por mim mesmo que este palácio ficará deserto!” 6Porquanto assim declara o SENHOR a respeito do palácio real de Judá: “Tu és para mim como Guilad/Gileade e como o alto da montanha do Líbano; todavia, com toda a certeza, farei de ti um deserto e tuas cidades ficarão absolutamente desabitadas. 7E enviarei contra ti exterminadores, cada um com as suas armas; eles cortarão os teus melhores cedros e os lançarão no fogo. 8Muitas nações passarão por esta cidade e perguntarão umas às outras: ‘Por que YHWH fez tudo isso contra esta grande cidade?’ 9E ouvirão como resposta: ‘Porque abandonaram a Aliança do SENHOR seu Elohim, adoraram, prestaram culto e serviram a outros deuses.’
10Povo de Judá pelo rei morto nem lamentem sua partida. Pranteiem amargamente, entretanto, por aquele que está indo para o exílio, porquanto jamais retornará, tampouco contemplará sua terra natal. 11Pois assim diz YHWH, o SENHOR Elohim sobre Salum, rei de Judá, sucessor de seu pai Josias, que partiu deste lugar: “Ele nunca mais voltará. 12Morrerá na região para a qual o conduziram cativo; jamais tornará a ver esta terra. 13Ai daquele que constrói o seu palácio usando de corrupção e meios ilícitos; que força seu próximo a trabalhar sem qualquer retribuição, tampouco lhe paga o salário. 14E ainda pensa: ‘Construirei para mim um grande palácio, com grandes e confortáveis aposentos!’ Manda fazer amplas janelas, reveste o palácio de cedro e pinta-o de vermelho. 15Porventura imaginas que acumular cedro faz de ti um rei? Ora, o seu pai não teve boa comida e como matar a sede? Ele praticou o que era justo e correto, e por esse motivo tudo correu bem na vida dele. 16Julgou a causa do necessitado e do pobre; e assim, tudo lhe transcorria de modo agradável. E, afinal, não é isso que significa conhecer-me?” Afirma o Eterno. 17Contudo, tu não tens olhos nem coração, a não ser para a tua própria mesquinhez e ganância; para derramar sangue inocente, para oprimir os fracos e praticar a extorsão. 18Portanto, assim declara YHWH sobre Yehoiakim ben Yoshiáhu, Joaquim filho de Josias, rei de Judá: “Não o lamentarão, exclamando: ‘Ah, meu irmão!’ ou ‘Ai, minha irmã!’ ou ainda ‘Oh, sua majestade!’ 19Ele terá um enterro semelhante ao enterro de um jumento: simplesmente será arrastado pelo chão e lançado fora das portas de Yerushalayim! 20Agora, pois, Yerushalayim, sobe ao Líbano e clama, e ergue a tua voz em Bashan, clama desde Abarim; porque todos os teus amantes foram esmagados. 21Ora, Eu mesmo te adverti na época em que te sentias totalmente segura e próspera; entretanto tu respondeste: ‘Eu não quero escutar isso!’ E este tem sido o teu procedimento, desde a tua juventude escolheste não me dar ouvidos. 22Portanto, simplesmente, o vento conduzirá para longe todos os teus governantes que hoje te lideram, e os teus aliados serão levados para o exílio. Então, no desterro, serás envergonhada e humilhada por conta de todas as suas malignidades praticadas. 23Ó tu, que estás entronizada num palácio real revestido dos melhores cedros do Líbano, como haverás de sofrer e gemer quando te vierem as dores e a aflição como as de uma mulher em trabalho de parto! 24“Juro por minha vida e pelo meu Nome” declara YHWH, “ainda que tu Coniáhu, Joaquim, filho de Jeoaquim, rei de Judá, fosses o anel real de selar da minha mão direita, Eu te arrancaria! 25Eu te entreguei nas mãos dos que planejam tirar-te a vida e nas mãos daqueles a quem temes: na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, e na mão dos caldeus. 26Expulsarei a ti e a tua mãe, que te deu à luz, para outra terra, onde não nascestes, mas na qual, certamente, morrereis. 27Jamais retornarão à terra para a qual anseiam voltar!” 28É este homem, Joaquim, algum vaso inútil e quebrado, um vaso que ninguém deseja? Por que razão ele e a sua linhagem foram expulsos e lançados para uma terra que não conhecem? 29Ó terra, terra, terra! Rogo-te: Ouve a Palavra do SENHOR! 30Assim assevera YHWH: “Registrai que este homem não tem filhos, homem que não terá sucesso em seus dias; pois ninguém de sua descendência prosperará o suficiente para assentar-se sobre o trono de David, tampouco governará outra vez em Judá!

Yirmiyahu/Jeremias 26:
1No início do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, veio a seguinte Palavra da parte do SENHOR:2“Assim diz YHWH: Coloca-se no pátio do Beit HaMikdahs/Templo do SENHOR e diz a todo o povo das cidades de Judá que vem adorar na Casa de YHWH, todas as palavras que te ordeno que lhes fales; não omitas, pois, uma só palavra!3Pode ser que ouçam e se convertam cada um do seu mau caminho, para que Eu desista da desgraça que estou a ponto de enviar-lhes por causa de toda a malignidade que eles vêm praticando. 4Diz-lhes portanto: Assim diz o SENHOR: Se não me obedecerdes para andardes na minha Torá, Lei, que estabeleci diante de vós, 5e para ouvirdes as palavras dos meus servos, os profetas, os quais vos tenho enviado, embora não lhes tenhais dado ouvidos; 6então farei deste Templo o que fiz do Santuário de Siló, e desta cidade, um objeto de maldição entre todas as nações da terra!” 7Os sacerdotes, os profetas e todo o povo ouviram Yirmiyahu/Jeremias anunciar essas palavras no Templo de YHWH8Quando Jeremias terminou de pregar tudo quanto o SENHOR lhe havia ordenado que comunicasse ao povo, os sacerdotes, os profetas e todo o povo o agarraram e o ameaçaram, esbravejando: “Agora certamente morrerás! 9Por que profetizaste em o Nome de YHWH, dizendo que esta Casa será como Shiló, e esta cidade ficará deserta e desabitada?” E todo o povo se ajuntou em torno de Jeremias no Templo do SENHOR. 10Quando os líderes de Judá souberam disso, foram do palácio real até a Casa de YHWH e se assentaram para julgar, à entrada da chamada Porta Nova do Templo do SENHOR. 11E os kohanim/sacerdotes e os nevi'im/profetas reivindicaram diante dos líderes e de todo o povo ali reunido: “Este homem deve ser condenado sumariamente à morte, porque profetizou contra a cidade, como escutastes com vossos próprios ouvidos!” 12Então Jeremias se defendeu perante todos os chefes e a todo o povo aglomerado: “Eis que YHWH mandou-me para profetizar contra este Templo, e contra esta cidade, por meio de toda a Palavra que ouvistes da minha boca!13Agora, pois, endireitai os vossos caminhos tortos e as vossas ações malignas, e dai atenção a voz do SENHOR, vosso Elohim, e YHWH se arrependerá do mal que pronunciou contra vós. 14Entretanto, eu estou nas vossas mãos; fazei a mim o que vos parecer bom e justo. 15Estai, porém, plenamente certos de que, se me matardes, poreis sobre vós mesmos, a culpa pelo sangue inocente que ides derramar. Pois, na verdade, o SENHOR me enviou a vós, para anunciar-vos todas essas palavras.” 16Então os líderes e todo o povo solicitaram aos sacerdotes e aos profetas: “Ora, este homem não deve ser sentenciado à morte, porquanto ele nos falou, de fato, em o Nome de YHWH, nosso Elohim. 17Também alguns dos anciãos, os líderes da terra, se levantaram e testemunharam diante de toda a assembleia do povo: 18“Michah/Miqueias, da cidade de Moresete, profetizou nos dias de Ezequias, rei de Judá, e assim pregou a todo o povo de Judá: ‘Eis que assim diz o Eterno Todo-Poderoso: Tzion/Sião será arada por completo, como se fosse apenas um campo ruim para o plantio. Jerusalém ser tornará um monte de entulho, a colina do Templo, se transformará num monte coberto de mato bravo!’ 19“Porventura Ezequias, rei de Judá, ou alguém do povo de Judá o matou? Ezequias não amou reverentemente a YHWH e não buscou a sua misericórdia? E o SENHOR não se arrependeu da desgraça que pronunciara contra eles? Ora, estamos passando por situação semelhante, e a ponto de provocar uma terrível calamidade sobre nós!” 20Outro profeta que pregou em o Nome do SENHOR foi Uriáhu ben Shemaiáhu, Urias filho de Semaías, de Kiriát-Haiearim. Ele profetizou contra esta cidade e contra esta terra as mesmas advertências anunciadas por Jeremias. 21Quando o rei Jeoaquim, todo o seu exército e todos os seus oficiais souberam dessa notícia, o rei procurou rapidamente exterminá-lo. Sabendo disso, Urias teve medo e fugiu para o Egito. 22Mas o rei Jeoaquim mandou ao Egito Elnatan ben Ahbor, Elnatã filho de Acbor, e com ele homens, 23os quais trouxeram Urias do Egito e o levaram ao rei Jeoaquim, que o mandou matar à espada. Depois, sem piedade, atiraram o corpo dele numa vala comum. 24Mas Ahicám ben Shafan, Aicã filho de Safã, defendeu Jeremias, de forma que ele não foi entregue nas mãos dos homens do povo, para ser morto.

Yirmiyahu/Jeremias 27:
1No princípio do reinado de Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, veio a Palavra do SENHOR ao profeta Jeremias, nestes termos: 2Assim me disse YHWH: “Faz para ti um jugo com cordas e pedaços de madeira e coloca-o sobre o pescoço. 3Depois, envia outros com mensagens aos reis de Edom, de Moav/Moabe, dos amonitas, de Tiro e de Sidom, por meio dos mensageiros que vêm a Yerushalayim encontrar-se com Zedequias, rei de Judá. 4Tu lhes ordenarás que transmitam aos seus senhores esta notícia: Assim diz o Eterno Todo-Poderoso, o Elohim de Israel: 5Eu fiz a terra, os seres humanos e todos os animais que nela estão por intermédio do meu magnífico poder e através do meu braço estendido, e dou-a a quem Eu entender que a devo dar. 6Sendo assim, agora, pois, Eu mesmo entrego todas estas nações nas mãos do meu serviçal Nabucodonosor, rei da Babilônia; dou-lhe até mesmo os animais selvagens, para que o sirvam. 7Eis que todas as nações estarão sujeitas a ele, a seu filho e a seu neto; até que chegue a hora em que a terra dele seja subjugada por muitas nações e por reis poderosos. 8Se, contudo, alguma nação ou reino recusar-se à total submissão a Nabucodonosor, rei da Babilônia, nem dispor o pescoço ao seu jugo em sinal de plena sujeição, eu castigarei aquela nação com a guerra devastadora, a fome e as pestes!”, assevera o SENHOR, “e por meio deste rei Eu a destruirei completamente. 9Portanto, não deis ouvidos aos vossos profetas, adivinhadores, intérpretes de sonhos, médiuns e feiticeiros de todas espécie, que venham aconselhar-vos, dizendo: ‘Não vos sujeiteis ao rei da Babilônia.” 10Porque eles vos profetizaram uma advertência falsa, para vos lançar para longe da vossa terra, para que Eu vos expulse e sejais deste modo, totalmente destruídos. 11Mas a nação que puser o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia e se sujeitar a ele, Eu a deixarei na sua terra para cultivá-la e ali habitar em paz!”, afirma YHWH12Entreguei a mesma mensagem a Zedequias, rei de Judá, recomendando-lhe: Colocai o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia e sujeitai-vos a ele e ao seu povo, para que vivais. 13Por que tu e o teu povo morreríeis pela espada, pela fome e pela peste, como YHWH preveniu em relação à nação que não se submeter plenamente ao rei da Babilônia? 14Não deis ouvidos às palavras dos profetas que vos influenciam, afirmando: ‘Não vos sujeitareis ao rei da Babilônia’; porque eles vos profetizam mentiras. 15“Porquanto Eu não os enviei!”, alerta YHWH. “Eles pregam falsidades em meu Nome, para que Eu vos expulse e destrua, vós e os profetas que vos persuadem.” 16Então falei aos kohanim/sacerdotes e a todo este povo: Assim diz o SENHOR: “Não deis ouvidos às palavras dos vossos profetas, que vos pregam dizendo: ‘Os utensílios do Templo de YHWH logo retornarão da Babilônia.’ Eles vos pregam mentiras!” 17Não lhes deem atenção; submetei-vos sim, ao rei da Babilônia e vivei. Por que esta cidade se tornaria em ruínas? 18Se, porém, eles são profetas, e com eles está a Palavra do SENHOR, intercedam agora mesmo ao Eterno Todo-Poderoso, para que os utensílios que ficaram na Casa de YHWH, no palácio do rei de Judá e em Yerushalayim não sejam levados para a Babilônia. 19Pois assim assevera YHWH dos Exércitos acerca das colunas, do tanque, dos suportes e dos outros utensílios que foram deixados nesta cidade, 20os quais Nabucodonosor, rei da Babilônia, não levou consigo de Yerushalayim para a Babilônia, quando exilou Jeconias, Joaquim, filho de Jeoaquim, rei de Judá, com os nobres de Judá e de Jerusalém. 21Sim, assim afirma o SENHOR dos Exércitos, Elohim de Israel, sobre os utensílios que restam na Casa de YHWH, no palácio do rei de Judá e em Yerushalayim: 22“Serão levados para a Babilônia e ali ficarão até o dia em que Eu decidir buscá-los”, declaraYHWH. “Então os trarei de volta e os restabelecerei nestas terras!”

Eichah/Lamentações 1:
1Eis as palavras de Yirmiáhu ben Hilkiáh, Jeremias filho de Hilquias, um dos sacerdotes de Anatote, no território de Benjamim. 2A Palavra de YHWH, o SENHOR, veio a ele no décimo terceiro ano do reinado de Josias, filho de Amom, rei de Judá. 3E voltou a falar com ele muitas vezes durante o reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, até o quinto mês do décimo primeiro ano de Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, quando o povo da cidade de Yerushalayim foi levado cativo para o exílio. 4A Palavra de YHWH chegou a mim com a seguinte convocação: 5“Antes mesmo de te formar no ventre materno, Eu te escolhi; antes que viesses ao mundo, Eu te separei e te designei para a missão de profeta para as nações!” 6Contudo, eu redargui: “Ó Eterno Elohim! Eis que eu não sei me expressar como convém; não passo de uma criança!” 7Entretanto, o SENHOR me orientou: “Não alegues que és muito jovem. A todos a quem Eu te enviar, irás, e tudo quanto Eu te ordenar, falarás. 8Jamais te sintas atemorizado diante deles, porque Eu estou contigo a fim de proteger-te!” Assim diz YHWH9Então o SENHOR estendeu a mão, tocou a minha boca e declarou-me: “Eis que a partir de agora coloco as minhas palavras em tua boca! 10Vê! Eu hoje concedo autoridade a ti sobre as nações e reinos da terra, para arrancar, despedaçar, destruir e exterminar; mas também para edificar e plantar!” 11E a Palavra de YHWH veio a mim indagando: “O que estás vendo, Jeremias?” Ao que respondi: “Vejo um ramo de shaked, amendoeira”. 12Então YHWH replicou-me: “Viste bem, porque Eu estou shoked, vigiando, a fim de que minha Palavra se cumpra!” 13A Palavra do SENHOR foi dirigida pela segunda vez, nestes termos: “O que estás vendo?” Ao que respondi: “Vejo uma panela fervendo; ela está inclinada do Norte para cá” 14Então YHWH me esclareceu: “Do Norte derramar-se-á a desgraça sobre todos os habitantes da terra. 15Porquanto eis que estou convocando todos os povos dos reinos do Norte”, afirma YHWH. “Eles virão e cada um deles colocará o seu trono à entrada das portas de Yerushalayim, em redor de suas muralhas e contra todas as cidades de Judá! 16Pronunciarei contra eles os meus julgamentos, por toda a sua malignidade: porque eles me desprezaram, queimaram incenso a outras divindades e adoraram ídolos feitos por suas próprias mãos. 17Mas tu, prepara-te! Cingirás os teus rins, levantar-te-ás e lhes pregarás tudo o que Eu te ordenar. Não tenhas receio deles, para que Eu não te faça ter medo deles! 18Quanto a mim, eis que te coloco, a partir de hoje, como uma coluna de ferro, como uma muralha de bronze, diante de toda a terra: os reis de Judá, os seus líderes e governantes, os seus sacerdotes e todo o povo da terra. 19Eles lutarão contra ti, mas nada poderão contra a tua pessoa, porque Eu estou contigo para te livrar!” Oráculo do SENHOR.

Eichah/Lamentações 2:
1EichahComo está deserta a grande cidade, anteriormente repleta de pessoas! Como se assemelha a uma mulher que perdeu o seu marido, aquela que antes era considerada por todos a grande nação da terra! A que fora a princesa de todas as províncias, hoje tornou-se uma simples escrava. 2Eis que pranteia amargamente durante à noite, suas lágrimas rolam desenfreadas por seu rosto. De todos os seus amantes nenhum ficou para lhe dar consolo. Todos os seus companheiros e amigos a traíram; de repente transformaram-se em seus adversários. 3Judá foi levada para o cativeiro e sofrerá a tortura do exílio, a humilhação e a aflição da escravidão, vivendo entre nações estrangeiras sem encontrar a paz de suas terras. Todos os que a perseguiram, de fato, a conseguiram aprisionar em meio ao seu desespero. 4Choram as estradas para Tzion/Sião, porquanto ninguém mais caminha por elas em direção a assembleia solene e às festas fixas. Todas as suas portas estão arrombadas, a cidade vazia e seus sacerdotes em grande lamentação. Suas moças tristes e deprimidas; e toda a cidade sofre de profunda angústia. 5Seus inimigos tornaram-se seus senhores; seus adversários estão satisfeitos; porque YHWH a afligiu por causa das suas muitas e repetidas transgressões; seus filhinhos marcharam para o exílio sob as correntes dos adversários. 6Toda a beleza e esplendor desapareceu da face da filha, cidade, de Sião. Seus líderes são como corças que não encontram pastagem; e conseguem apenas caminhar logo adiante do perseguidor. 7Agora, pois, no dia da sua aflição e desterro, eis que Jerusalém se recorda de todas as riquezas que possuiu desde a antiguidade. Quando o seu povo caiu nas mãos do inimigo, ninguém foi capaz de socorrê-la; ora, os adversários a contemplaram e escarneceram da sua derrota. 8Yerushalayim cometeu vários e graves pecados; por esta razão tornou-se impura; todos os que a honravam passaram agora a desprezá-la, porquanto viram a sua nudez; ela mesma lamenta, e envergonhada se retira. 9Sua impureza é como mancha em suas saias; ela não podia imaginar que chegaria o dia do seu fim. Sua queda ocorreu de modo surpreendente e ninguém dela se compadeceu, nem procurou ajudá-la. “Contempla, ó SENHOR, a minha aflição, porquanto, eis que o inimigo levou vantagem sobre mim!” 10O adversário saqueia todas as suas riquezas; ela testemunhou muitas nações pagãs invadirem o teu Santuário, o Templo, sendo que tu as tinha proibido de fazê-lo, e nem mesmo que pertencessem à tua Kehilah/Congregação. 11Toda a sua população caminha gemendo e se lamentando enquanto sai à procura de alimento; já entregou todos os seus bens e tesouros em troca de mantimentos a fim de que tenha forças para sobreviver. “Contempla, pois, ó YHWH, a minha situação, porquanto estou desamparada! 12Vós que passais por mim pela estrada, não vos comoveis? Olhai, pois, e vede se há algum sofrimento maior do que este que me foi imposto, e que YHWH mandou sobre mim no dia em que se inflamou a sua ira! 13Do alto fez cair um fogo de tal ordem que penetra os meus ossos e toma conta de todo o meu corpo. Armou uma rede a fim de enlaçar meus pés e me derrubou de costas. Deixou-me arrasada e desfalecida o dia todo. 14Todo o jugo das minhas culpas e transgressões foi atado em um só feixe; todos os meus pecados foram entretecidos e amarrados no meu pescoço pela sua mão; o SENHOR abateu a minha força. Ele próprio entregou-me àqueles que não tenho a capacidade de vencer por mim mesmo. 15O Eterno dispersou todos os guerreiros que estavam a meu serviço; convocou um poderoso exército contra mim com a finalidade de dar cabo de todos os meus jovens; o Todo-Poderoso pisou o meu povo santo, a sua virgem: a cidade de Judá, como quem esmaga as uvas para fazer vinho. 16É por este motivo que estou em prantos, e as muitas lágrimas transbordam dos meus olhos e tomam conta da minha face. Não há ninguém que esteja próximo para consolar-me; não há uma só pessoa que consiga renovar o meu ânimo e restaurar o meu espírito abatido. Meus filhos estão todos desamparados porque o inimigo prevaleceu sobre nós!” 17Sião estende as mãos suplicantes. Não há quem a console; YHWH ordenou que os vizinhos de Jacó se tornassem seus adversários; Yerushalayim se tornou execrável, anátema, entre todos eles. 18“Contudo, justo é o SENHOR, porquanto, de fato, tenho sido extremamente rebelde contra os seus mandamentos; portanto, eis que rogo-vos, todos os povos, ouvi e contemplai o meu sofrimento; todos os meus jovens: moças e rapazes foram levados presos para o exílio. 19Chamei os meus aliados, que outrora me amavam, mas eles não vacilaram em me trair. Meus sacerdotes e meus líderes todos pereceram em plena cidade, enquanto buscavam desesperadamente por algo para comer e dar alento à vida. 20Vê, ó YHWH! O quanto estou angustiada até a morte! Considera SENHOR o tormento que assola o íntimo do meu ser! O meu coração está transtornado dentro de mim, porque me rebelei gravemente contra ti. Eis que lá fora, a espada devora a todos com ferocidade; dentro de casa, a morte banqueteia-se! 21Meu pranto e gemidos têm sido ouvidos, mas não há ninguém que possa me consolar. Todos os meus adversários estão cientes da minha tragédia e desespero; eles comemoram e se alegram com o que fizeste. Todavia, eles ficarão como eu estou, quando chegar o grande Dia que anunciaste! 22Ora, que toda a malignidade deles fique claramente demonstrada diante da tua presença; e faze com eles o mesmo que fizeste comigo por causa de todos os erros e transgressões que tenho cometido contra ti; porquanto meu pranto e meus gemidos são extremos, e o meu coração está desfalecido!”


SHIR MIZMOR
Tehilim/Salmos 141:
1.      Mizmor le'David/Um salmo de David. Ó Eterno! Clamei por Ti; socorre-me e escuta minha voz quando Te busco. 2.      Como incenso chegue a Ti minha prece e como uma oferenda vespertina sejam vistas minhas mãos que se elevam para Ti. 3.      Põe, ó Eterno, uma guarda em minha boca e uma sentinela à porta de meus lábios. 4.      Não permitas que para o mal se incline meu coração, para que não venha a participar de atos vis junto a iníquos, nem que de seus banquetes queira participar. 5.      Em sua bondade possa o justo recriminar-se; sua repreensão será por mim bem-vinda como se óleo puro viesse ungir minha cabeça – 6.      o que certamente me alegraria, pois contra as maldades se dirigem sempre minhas preces. 7.      Contra os rochedos se chocaram os juízes que diante de minhas palavras brandas se mostraram insensíveis. 8.      Como a terra espalhada pelo arado estão meus ossos à beira da sepultura. 9.      Meus olhos se fixam esperançosos em Ti, ó Eterno, meu Elohim; 10.    em Ti busco refúgio, não rejeites minha alma. 11.    Protege-me das armadilhas que contra mim prepararam e das ciladas que armam os iníquos. 12.    Que eles mesmos nelas se venham a precipitar enquanto eu delas me livro incólume.
compilado de: Bíblia King James, português
por Ya'el bat Yossef

Nenhum comentário:

Postar um comentário