quinta-feira, 7 de novembro de 2013

CICLO TRIENAL (e vídeo) - SEDRAH 135 (Semana de 03 a 09 de novembro/2013)

(Shabat Shalom)
Torah: Devarim/Deuteronômio 16:18-17:13
Tema: O Estabelecimento de Juízes para julgar sobre Yisra'El
Haftarah: Shoftim/Juízes 19; Sh'muel Alef/1 Samuel 22; Yeshayahu/Isaias  28
Tema(s): Olho por olho, dente por dente;  A ira de Shaul e a benignidade de David; Contra Shomeron/Samaria, os falsos profetas e os maus conselheiros
Shirim U’Chochmah: Shir HaShirim / Cântico dos Cânticos 5:2-8
Tema: Poema à Amada
Shir Mizmor: Tehilim/Salmos 135
Tema: David louva ao Eterno por Sua misericórdia


TORAH
Devarim/Deuteronômio 16:
18Estabelecerás juízes e escribas em cada uma das cidades que O Eterno teu Elohim vai dar para as tuas tribos. Eles julgarão o povo com sentenças justas. 19Não perverterás o direito, não farás acepção de pessoas e nem aceitarás suborno, pois o suborno cega os olhos do sábio e falseia a causa dos justos. 20Busca somente a justiça, para que vivas e possuas a terra que O Eterno teu Elohim te dará. 21Não plantarás um poste sagrado ou qualquer árvore ao lado de um altar do Eterno teu Elohim que hajas feito para ti, 22nem levantarás uma estela, porque O Eterno teu Elohim a odeia. 

Devarim/Deuteronômio 17:
1Nunca sacrificarás para O Eterno teu Elohim um boi ou uma ovelha com defeito ou qualquer coisa grave: seria uma abominação para Eterno teu Elohim. 2Se em teu meio, numa das cidades que Eterno teu Elohim te dará, houver algum homem ou mulher que faça o que é mau aos olhos de Eterno teu Elohim, transgredindo sua Aliança 3para servir a outros deuses e prostrar-se diante deles — diante do sol, da lua ou todo o exército do céu —, o que eu não ordenei; 4se isto for denunciado a ti, ou se tu o ouvires, primeiro farás uma acurada investigação. Se for verdade, se for constatado que uma tal abominação foi cometida em Israel, 5então farás sair para as portas da cidade o homem ou a mulher que cometeu esta má ação, e apedrejarás o homem ou a mulher até que morra. 6Somente pela deposição de duas ou três testemunhas poder-se-á condenar alguém à morte; ninguém será morto pela deposição de uma só testemunha. 7A mão das testemunhas será a primeira a fazê-lo morrer, e depois a mão de todo o povo. Deste modo extirparás o mal do teu meio. 8Quando tiveres que julgar uma causa que te pareça demasiado difícil — causas duvidosas de homicídio, de pleito, de lesões mortais, ou causas controvertidas em tua cidade —, levantar-te- ás e subirás ao lugar que Eterno teu Elohim houver escolhido. 9Irás então até aos sacerdotes levitas e ao juiz que estiver em função naqueles dias. Eles investigarão e te anunciarão a sentença. 10Agirás em conformidade com a palavra que eles te anunciarem deste lugar que O Eterno houver escolhido. Cuidarás de agir conforme todas as suas instruções. 11Agirás segundo a instrução que te derem, e de acordo com a sentença que te anunciarem, sem te desviares para a direita ou para a esquerda da palavra que eles te houverem anunciado. 12O homem que agir com presunção, não obedecendo ao sacerdote, que está ali para servir a Eterno teu Elohim  nem ao juiz, tal homem deverá ser morto. Deste modo extirparás o mal de Yisra'El, 13e, ouvindo, todo o povo temerá e nunca mais agirá com presunção.


  HAFTARAH
Shoftim/Juizes 19: 
1Quando O Eterno teu Elohim houver eliminado as nações cuja terra O Eterno teu Elohim te dará, e as conquistares e estiveres morando em suas cidades e casas, 2separarás três cidades no meio da terra cuja posse O Eterno teu Elohim te dará. 3Estabelecerás o caminho, medirás as distâncias e dividirás em três partes o território da terra que O Eterno teu Elohim te dará como herança; isto para que nela se refugie todo o homicida. 4Este é o caso do homicida que poderá se refugiar lá para se manter vivo: aquele que matar seu próximo involuntariamente, sem tê-lo odiado antes 5(por exemplo: alguém vai com seu próximo ao bosque para cortar lenha; impelindo com força o machado para cortar a árvore, o ferro escapa do cabo, atinge o companheiro e o mata): ele poderá então se refugiar numa daquelas cidades, ficando com a vida salva; 6para que o vingador do sangue, enfurecido, não persiga o homicida e o alcance, porque o caminho é longo, — tirando-lhe a vida sem motivo suficiente, pois antes ele não era inimigo do outro. 7É por isso que eu te ordeno: "Separa três cidades." 8E quando O Eterno teu Elohim fizer com que as tuas fronteiras se alarguem, como jurou a teus pais, e te der toda a terra que prometera dar a teus pais, — 9com a condição de que cuides de pôr em prática todos estes mandamentos que hoje te ordeno, amando O Eterno teu Elohim e andando continuamente em Seus caminhos, — acrescentarás ainda mais três cidades às três primeiras, 10para que não se derrame sangue inocente na terra que O Eterno teu Elohim te dará como herança, e não haja sangue sobre ti. 11Contudo, se alguém é inimigo do seu próximo e lhe arma uma cilada, levantando-se e ferindo-o mortalmente, e a seguir se refugia numa daquelas cidades, 12os anciãos da sua cidade enviarão pessoas para tirá-lo de lá e entregá-lo ao vingador do sangue, para que seja morto. 13Que teu olho não tenha piedade dele. Deste modo extirparás de Yisra'El o derramamento de sangue inocente, e serás feliz. 14Não deslocarás as fronteiras do teu vizinho, colocadas pelos antepassados no patrimônio que irás herdar, na terra cuja posse O Eterno teu Elohim te dará. 15Uma única testemunha não é suficiente contra alguém, em qualquer caso de iniqüidade ou de pecado que haja cometido. A causa será estabelecida pelo depoimento pessoal de duas ou três testemunhas. 16Quando uma falsa testemunha se levantar contra alguém, acusando- o de alguma rebelião, 17as duas partes em litígio se apresentarão diante do Eterno, diante dos sacerdotes e dos juízes que estiverem em função naqueles dias. 18Os juízes investigarão cuidadosamente. Se a testemunha for uma testemunha falsa, e tiver caluniado seu irmão, 19então vós a tratareis conforme ela própria maquinava tratar o seu próximo. Deste modo extirparás o mal do teu meio, 20para que os outros ouçam, fiquem com medo, e nunca mais tornem a praticar semelhante mal no meio de ti. 21Que teu olho não tenha piedade. Vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé. 

Sh'muel Alef/1 Samuel 22: 
1David partiu dali e se refugiou na caverna de Adulam. Os seus irmãos e toda a sua família souberam disso e desceram ali para estar com ele. 2Todos os que se achavam em dificuldades, todos os endividados, todos os descontentes se reuniram ao seu redor, e o fizeram seu chefe. Ele reuniu assim cerca de quatrocentos homens. 3Dali, David se dirigiu a Masfa de Moab e disse ao rei de Moab: "Permite que meu pai e minha mãe fiquem aqui até que eu saiba o que Elohim fará por mim." 4Ele os deixou com o rei de Moab, e ficaram com ele todo o tempo em que David esteve no seu refúgio. 5O profeta Gad, porém, disse a David: "Não permaneças no refúgio, parte e entra no território de Yehudah/Judá." David foi e se escondeu na floresta de Haret. 6Shaul teve notícia de que já se sabia onde estavam David e os que o acompanhavam. Shaul estava em Gabaá, debaixo da tamargueira no alto da colina, a sua lança na mão, e todos os seus oficiais perto dele. 7Então disse Shaul a todos os oficiais que estavam com ele: "Ouvi, pois, benjaminitas! Dar-vos-á também, o filho de Yishay/Jessé, a todos vós terras e vinhas, e vos nomeará chefes de mil e chefes de cem, 8para que todos conspirem contra mim? Ninguém me avisou quando meu filho fez aliança com o filho de Yishay, nenhum de vós tem piedade de mim e me conta que o meu filho fez de um meu servidor um inimigo, como hoje se vê." 9Então Doeg, o edomita, que estava entre os oficiais de Shaul, tomou a palavra e disse: "Eu vi o filho de Yishay que foi a Nob, à casa de Aimelec, filho de Aquitob, 10o qual consultou por ele ao Eterno e lhe deu víveres e também a espada de Golias, o filisteu." 11Então Shaul mandou chamar o sacerdote Aimelec, filho de Aquitob, e toda a sua família, os sacerdotes de Nob, e todos eles compareceram perante o rei. 12Disse Shaul: "Ouve, filho de Aquitob!", e ele respondeu: "Aqui estou, senhor meu!" 13Saul lhe disse: "Por que conspirastes contra mim, o filho de Yishay e tu? Tu lhe deste pão e uma espada, e consultaste a Elohim por ele, a fim de que ele se transformasse num inimigo contra mim, como hoje acontece." 14Aimelec respondeu ao rei: "E quem há comparável a Davi, tão fiel servo entre todos, o genro do rei, chefes da tua guarda pessoal, honrado na tua casa? 15Foi porventura hoje que comecei a consultar a Elohim por ele? Longe de mim tal pensamento! Não impute o rei a seu servo e a toda a sua família semelhante acusação. Por que o teu servo nada sabe de tudo isso, nem muito nem pouco." 16O rei replicou: "Tu morrerás, Aimelec, tu e toda a tua família." 17E o rei disse aos da sua guarda pessoal: "Aproximai-vos e matai os sacerdotes do Eterno , porque eles também ajudaram David, porque souberam que fugiu e não me avisaram." Mas os guardas do rei não quiseram levantar a mão contra os sacerdotes do Eterno e matá-los. 18Então o rei disse a Doeg: "Tu, aproxima-te dos sacerdotes e mata-os." Doeg, o edomita, aproximou-se deles e matou-os, ele mesmo, naquele dia; matou oitenta e cinco homens que vestiam efod de linho. 19Quanto a Nob, a cidade dos sacerdotes, Shaul a passou ao fio da espada, homens e mulheres, crianças e recém-nascidos, bois, jumentos e ovelhas. 20Somente escapou um filho de Aimelec, filho de Aquitob. Chamava-se Abiatar, e fugiu à procura de David. 21Abiatar anunciou a David que Shaul havia massacrado os sacerdotes do Eterno, 22e David lhe disse: "Eu senti naquele dia que Doeg, o edomita, que estava presente, certamente avisaria a Shaul! Sou eu o responsável pela vida de todos os teus parentes. 23Fica comigo, não temas. Pois o que procurar a minha morte também procurará a tua. Comigo, estarás bem seguro." 

Yeshayahu/Isaias 28: 
1Ai da coroa orgulhosa dos bêbados de Efraim, da flor caduca do seu magnífico esplendor que está no cume do vale da fertilidade, e dos que estão prostrados pelo vinho! 2Eis um homem forte e vigoroso a serviço do Senhor: como uma chuva de pedras e uma tempestade devastadora, como uma chuva torrencial que tudo inunda, ele os atira ao solo com a sua mão. 3Sim, a orgulhosa coroa dos bêbados de Efraim será calcada aos pés, 4bem como a flor caduca do seu magnífico esplendor que está no cume do vale da fertilidade, li como um figo temporão: quem o vê, devora-o mal o tem na mão. 5 Naquele dia, O Eterno dos Exércitos é que será uma coroa de esplendor e uma grinalda magnífica para o resto do seu povo, 6e um espírito de justiça para aquele que exerce o julgamento, e a força daqueles que repelem o ataque na porta. 7Também estes se puseram a cambalear por efeito do vinho, andam a divagar sob a influência da bebida forte. Sacerdote e profeta ficaram confusos pela bebida, ficaram tomados pelo vinho, divagaram sob o efeito da bebida, ficaram confusos nas suas visões, divagaram nas suas sentenças. 8Com efeito, todas as suas mesas estão cheias de vômito e de imundície já não há um lugar limpo. 9A quem ensinará ele o conhecimento? A quem fará ele entender o que foi dito? A crianças apenas desmamadas, apenas tiradas do seio, 10quando diz: "tsav latsav, tsav latsav; kav lakav, kav lakav; ze'êr sham, ze'êr sham".11Com efeito, é com lábios gaguejantes e em uma língua estranha que ele falará a este povo.12Ele lhes dissera: "Este é o repouso! Dai repouso ao cansado: este é um lugar tranqüilo." Mas não quiseram escutar. 13Diante disso a palavra do Eterno para eles será: "tsav latsav, tsav latsav; kav lakav, kav lakav; ze'êr sham, ze'êr sham", a fim de que ao caminharem caiam para trás, e se despedacem, ao serem apanhados no laço e aprisionados. 14Ouvi a palavra do Eterno, homens insolentes, vós, governadores deste povo que está em Yerushalayim. 15Pois que dizeis: "Firmamos uma aliança com a morte, e com o Sheol fizemos um pacto: quanto ao flagelo ameaçador, ele passará sem atingir-nos, porque fizemos da mentira o nosso refúgio e atrás da falsidade nos escondemos." 16Certamente assim diz o Senhor Eterno: Eis que porei em Tzion uma pedra, uma pedra de granito, pedra angular e preciosa, uma pedra de alicerce bem firmada: aquele que nela puser a sua confiança não será abalado. 17Porei o direito como regra e a justiça como nível. Mas quanto ao refúgio da mentira, o granizo o levará e o seu esconderijo, as águas o submergirão. 18A vossa aliança com a morte será rompida, o vosso pacto com o Sheol não subsistirá. Quanto ao flagelo destruidor, ao passar, ele vos calcará aos pés. 19Toda vez que passar, ele lançará mão de vós. Com efeito, ele passará de manhã em manhã, de dia e de noite. Em suma, só o medo fará entender a mensagem, 20porque a cama será muito curta para que alguém se deite nela, e o cobertor muito estreito para que alguém possa envolver-se nele. 21Certamente, O Eterno se erguerá como no monte Farasim, inflamar-se-á como no vale de Gibeon, a fim de realizar a sua obra, a sua obra estranha, a fim de executar a sua tarefa insólita. 22Agora não continueis a zombar, para que não se reforcem as vossas cadeias. Com efeito, ouvi falar de destruição — e é coisa decidida pelo Eterno Senhor dos Exércitos — que atingirá toda a terra. 23Prestai atenção e ouvi a minha voz; estai atentos e ouvi as minhas palavras. 24Porventura o lavrador passa o tempo todo a arar para a semeadura? A preparar e a arrotear o seu solo? 25Antes, depois de nivelar a sua superfície, não semeia ele a nigela? Não espalha Ele o cominho? Não lança na terra o trigo, o painço e a cevada (...) e a espelta em uma faixa marginal? 26O seu Elohim mostrou-lhe o modo de fazê-lo. Ele lhe ensinou. 27Não se debulha a nigela com o trilho, nem se passam as rodas de um carro sobre o cominho. Antes, é com a vara que se bate a nigela e com o bastão o cominho. 28Quando se trilha o trigo, não se debulha continuamente. Antes, põem-se em movimento as rodas de um carro e os seus animais, mas não se trituram os grãos. 29Tudo isto vem do Eterno dos Exércitos, Maravilhoso nos seus conselhos, Grandioso nos seus feitos. 


SHIRIM U'CHOCHMAH
Shir HaShirim/Cântico dos Cânticos 5:
2Eu dormia, mas meu coração velava e ouvi o meu amado que batia: "Abre, minha irmã, minha amada, pomba minha sem defeito! Tenho a cabeça orvalhada, meus cabelos gotejam sereno!" 3"Já despi a túnica, e vou vesti-la de novo? Já lavei meus pés, e vou sujá-los de novo?" 4Meu amado põe a mão pela fenda da porta: as entranhas me estremecem, minha alma, ouvindo-o, se esvai. 5Ponho-me de pé para abrir ao meu amado: minhas mãos gotejam mirra, meus dedos são mirra escorrendo na maçaneta da fechadura. 6Abro ao meu amado, mas o meu amado se foi... Procuro-o e não o encontro. Chamo-o e não me responde... 7Encontraram-me os guardas que rondavam a cidade. Bateram-me, feriram-me, tomaram-me o manto as sentinelas das muralhas! 8Filhas de Yerushalayim, eu vos conjuro: se encontrardes o meu amado, que lhe direis?... Dizei que estou doente de amor! 


SHIR MIZMOR
Tehilim/Salmos 135:
Mizmor le David. Louvado seja o Eterno! Louvai Seu Nome, servos do Eterno, louvai-O! Vós, que estais em Sua morada, nos átrios da casa de nosso Elohim, louvai-o, porque Ele é bom. Entoai louvores a Seu Nome e isto vos trará alegria. A Ya'akov escolheu para Si o Eterno, sim, a Yisra'El como Seu tesouro entre todos os povos. Sei que grandioso é o Eterno, incomparavelmente acima de todos os deuses. O que Lhe aprouve Ele o fez, tanto no céu como na terra, no mar e em todos os abismos. Das extremidades da terra faz subir as nuvens; faz relâmpagos precederem as chuvas e libera o vento de seus reservatórios. Ele foi Quem feriu os primogênitos no Egito, tanto dos homens quanto dos animais; foi também Quem realizou prodígios e enviou sinais de admoestação em ti, ó Egito, contra o faraó e todos que o serviam; Ele destroçou muitas nações e exterminou reis poderosos, como Sichon, rei dos Emoryi; Og, rei de Bashan e os de todos os reinos de Ke’naan; e sua terra deu como herança a Yisra'El, Seu povo. Por todo o sempre há de subsistir Teu Nome e a fama de Tua grandeza na memória de todas as gerações. Pois o Eterno julgará Seu povo e enternecer-se-á em relação a Seus servos. Os ídolos das nações são de prata e ouro, produzidos pela mão dos homens. Eles têm boca mas não falam; têm olhos mas não vêem; têm ouvidos mas não escutam; e não há alento de vida em qualquer deles. A eles se assemelham os que os fabricam e os que neles depositam sua confiança. Quanto a ti, casa de Yisra'El, bendize o Eterno; casa de Aharon, bendize o Eterno, casa de Levi, bendize o Eterno;  e vós todos, que temeis somente ao Eterno, bendizei-O. De Tziyon seja bendito o Eterno que habita em Yerushalayim. Louvado seja o Eterno. Haleluiah!

http://www.ohelmoshe.com.br/Tehilim.aspx

Bom estudo e Shabat Shalom!




Nenhum comentário:

Postar um comentário