quinta-feira, 27 de junho de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 116 e vídeo (Semana de 23 a 29 de junho/2013)

Torah: Bamidbar/Números 26:57-27:23 
Tema(s): Recenseamento dos Levi’im; As filhas de Tselof’chad; Yehoshua sucede Mosheh.
Haftarah: Sh'muel Beit/2ºSamuel 5; Melachim Alef/1ºReis 21; Yehesk’El/Ezequiel 47 
Tema(s): Conquista de Yerushalayim; A vinha de Navot (Nabote); A fonte do Templo.
Shirim U’Chochmah: Kohelet  / Eclesiastes 6:1-12 
Tema: O destino comum dos homens.

Shir Mizmor: Tehilim/Salmos 116 
Tema: Gratidão ao Eterno.

TORAH
Bamidbar/Números 26:
57 Estas são as contagens dos Levi’im por suas famílias: A família guershoniy de Guershon, a família kehatiy de Kehat e a família meratiy de Merari. 58 Estas são as subfamílias de Levi: A família livniy[1], a família chevroniy[2], a família machliy[3], a família mushiy[4] e a família korchiy[5]. Kehat teve um filho, Amram. 59 O nome da mulher de Amram era Yocheved[6], uma filha[7] de Levi, que nasceu[8] para Levi no Egito. Ela deu à luz os filhos de Amram: Aharon e Mosheh, assim como a irmã deles Myriam. 60 Nascidos para Aharon foram Nadav, Avihu, Elazar e Itamar. 61 Nadav e Avihu, no entanto, morreram[9] quando ofereceram um fogo não autorizado diante do Eterno. 62 Contando todo varão com a idade acima de um mês, a contagem dos Levi’im foi vinte e três mil[10]. Eles não foram contados entre os Yisre’eliym porque não lhes foi dada propriedade hereditária entre outros Yisre’eliym. 63 Esse foi o censo que Mosheh e Elazar, o sacerdote, fizeram dos Yisre’eliym nas planícies ocidentais de Moav, no setor de Yericho do Yarden. 64 Entre aqueles contados, agora não havia nem um previamente contado por Mosheh e Aharon, o Kohen, que tinham feito o censo dos Yisre’eliym no Deserto do Sinai[11]. 65 Isto porque o Eterno tinha decretado que eles morreriam no deserto e que nem um só homem sobreviveria, com exceção de Kalev  ben Yefunneh e Yehoshua ben Nun.

Bamidbar/Números 27:
1 Uma petição foi apresentada pelas banot Tselof’chad[12] ben Chefer ben Gilad ben Machir ben Menasheh, da família de Menasheh ben Yossef. Os nomes dessas filhas eram Machlah, No'ah, Chaglah, Milkh e Tirtsah. 2 Elas agora estavam diante de Mosheh e Elazar, o kohen, os príncipes e toda a comunidade[13], à entrada da Tenda da Comunhão, com a seguinte petição: 3 ‘Nosso pai morreu no deserto. Ele não estava entre os membros do partido de Korach que protestou contra o Eterno, mas ele morreu por causa do seu próprio pecado[14], sem deixar filhos. 4 Por que estaria o nome de nosso pai em desvantagem na sua família, simplesmente porque ele não teve um filho? Dá-nos uma porção da terra junto com os irmãos de nosso pai’. 5 Mosheh trouxe o caso delas diante do Eterno. 6 O Eterno falou a Mosheh, dizendo: 7 “As banot Tselof’chad têm uma justa reclamação. Dá-lhes uma porção hereditária da terra junto com os irmãos de seu pai. Que a propriedade hereditária do pai delas passe para elas. 8 Fala aos Yisre’eliym e dize-lhes que se um homem morre e não tem filho, sua propriedade hereditária passará para sua filha. 9 Se ele não tem filha, então sua propriedade hereditária será dada a seus irmãos. 10 Se ele não tem irmãos, tu dará sua propriedade aos irmãos de seu pai. 11 Se seu pai não tem irmãos, então tu darás sua propriedade ao parente mais próximo em sua família, que será então seu herdeiro”. Esta foi a lei decretada para os Yisre’eliym, conforme o Eterno ordenou a Mosheh. 12 O Eterno disse a Mosheh: “Sobe a montanha Avarim[15] onde tu poderás ver a terra que Eu estou dando aos Yisre’eliym. 13 Depois que tu a vires, tu serás juntado ao teu povo, assim como teu irmão Aharon foi[16]. 14 Quando a comunidade contestou o Eterno no Deserto de Tsin[17], vocês desobedeceram Meu mandamento quando vocês deviam santificar-Me diante dos olhos deles com a água”. O Eterno estava falando de Águas da Disputa[18] em Kadesh no Deserto de Tsin. 15 Mosheh falou ao Eterno, dizendo: 16 ‘Que o onipotente Eterno de todas as almas[19] vivas indique um homem sobre a comunidade. 17 Que ele venha e vá diante deles e que ele os traga e os conduza. Que a comunidade do Eterno não seja como rebanho que não tem Pastor’. 18 O Eterno disse a Mosheh: “Toma Yehoshua ben Nun, um homem de espírito e põe tuas mãos sobre ele[20]. 19 Faze-o ficar de pé diante de Elazar, o kohen e diante de toda a comunidade e que ele te vejam encarregá-lo. 20 Investe-o com parte do teu esplendor[21] de modo que toda a comunidade Yisre’eliy lhe obedecerá. 21 Que ele fique diante de Elazar, o kohen, que procurará a decisão no Urim[22] diante do Eterno, em seu favor. Por essa palavra Yehoshua, junto com todos os Yisre’eliym e toda a comunidade, virão e irão”. 22 Mosheh fez conforme o Eterno lhe tinha ordenado. Ele tomou Yehoshua e o fez ficar de pé diante de Elazar, o kohen e diante de toda a comunidade. 23 Ele então colocou suas mãos sobre ele e o encarregou. Tudo foi feito como o Eterno tinha ordenado a Mosheh.
_______________________________________________________________________________
[1] Bamidbar/Números 26:58 – Livniy. De Guershon, conforme perek/capítulo 3, passuk/versículo 18
[2] Bamidbar/Números 26:58 – Chevroniy. De Chevron (Hebron), filho de Kehat, conforme perek/capítulo 3, passuk/versículo 19
[3] Bamidbar/Números 26:58 – Machliy. De Merari, conforme perek/capítulo 3, passuk/versículo 20.
[4] Bamidbar/Números 26:58 – Mushiy.  De Merari, conforme perek/capítulo 3, passuk/versículo 20.
[5] Bamidbar/Números 26:58 – Korchiy. De Korach ben Yitschar, conforme Shemot/Êxodo 6:“21 Filhos de Yitschar: Korach, Nefeg e Zichri”.
[6] Bamidbar/Números 26:59 – Yocheved. Conforme Shemot/Êxodo 6:“20 Amram desposou Yocheved, irmã de seu pai, que lhe deu Aharon e Mosheh”.
[7] Bamidbar/Números 26:59 – Filha. Ou neta.
[8] Bamidbar/Números 26:59 – Que nasceu. Ou 'a quem Otá deu à luz para Levi'.
[9] Bamidbar/Números 26:61 – Nadav e Avihu, no entanto, morreram. Conforme Vaiykrah/Levítico 10:“2 O fogo veio de diante do Eterno e os consumiu, de modo que morreram diante do Eterno”.
[10] Bamidbar/Números 26:62 – Vinte e três mil. Um aumento de mil em relação aos vinte e dois mil do primeiro censo.
[11] Bamidbar/Números 26:64 – Deserto do Sinai. Verificar perek/capítulo 1, passukim/versículos 1 e 2
[12] Bamidbar/Números 27:1 –  Filhas de Tselafchad. Verificar perek/capítulo 26, passuk/versículo 33, Flavio Josefus, em Antiguidades 4:7:5,  estabelece que isso ocorreu depois da batalha contra Midian.
[13] Bamidbar/Números 27:2 – Os príncipes e toda a comunidade. Alguns dizem que elas tinham, previamente, levado o caso para todos os tribunais inferiores, que agora vieram com elas a Mosheh. Alguns até admitem que a pergunta foi realmente feita pelos anciãos, conforme Flavio Josefus, em Antiguidades 4:7:5
[14] Bamidbar/Números 27:3 – Próprio pecado. Alguns admitem que ele foi o homem encontrado cortando lenha no Shabat, conforme perek/capítulo 15, passuk/versículo 33 Outros dizem que ele estava entre aqueles que tentaram invadir o morro no interior da Terra Santa.
[15] Bamidbar/Números 27:12 – Montanha Avarim. Este é o maciço que está a leste do mar morto, particularmente em sua extremidade norte. Elas estão em frente ao monte nebo, conforme perek/capítulo 33, passuk/versículo 47, adiante e na septuaginta deuteronômio 32:“sobe ao monte nebo, na cordilheira de abarim, na terra de moav, defronte de jericó”. Alguns dizem que elas chamadas de avarim porque estão em oposição ao lugar de travessia para yericho, conforme flavio josefus, em antiguidades 4:8:48 isso indicaria que o monte nebo estava na área do atual monte sh'anab, cerca de 13 quilômetros ao norte de seu lugar tradicional. Porém, a corrente abu abaré flui para o yarden quase exatamente a oeste do lugar tradicional do monte nebo. Alguns dizem que era chamado avarim porque de seu cume podia-se ver os locais de sepultamento de Aaharon e Myriam.
[16] Bamidbar/Números 27:13 – Aharon foi. Conforme perek/capítulo 20, passuk/versículo 28, acima.
[17] Bamidbar/Números 27:14  Deserto de Tsin. Verificar perek/capítulo 13, passuk/versículo 21 e perek/capítulo 20, passuk/versículo 1
[18] Bamidbar/Números 27:14  Águas da Disputa. Em hebraico transliterado é: Mei
Merivah. Verificar perek/capítulo 20, passuk/versículo 13.
[19] Bamidbar/Números 27:14 – Onipotente...todas as almas. Em hebraico é: שדי – Shadday, um dos Nomes do Eterno. Significa: ‘Todo-
 Poderoso, Onipotente’. Shaddai, o Todo-Poderoso (referindo-se ao Eterno). Shaddai vem da raiz Shad que quer dizer: ‘Destruição’. As nações temiam seus deuses por que lhes atribuíram o poder de destruir quando na verdade, o único detentor do poder de destruir é o Eterno. Verificar perek 16, passuk 22, acima.
[20] Bamidbar/Números 27:18 – Põe tuas mãos...Conforme a Septuaginta em Deuteronômio 34:“9 Josué filho de Num foi cheio do espírito de sabedoria, pois que Moisés tinha posto as suas mãos sobre ele. Assim o povo de Israel obedecia-lhe e seguia as ordens que o Senhor tinha dado a Moisés”. Alguns dizem que 'pôr as mãos' na verdade denota ‘ordenação’. De acordo com outros, Mosheh realmente colocou suas mãos sobre Yehoshua, mas em gerações posteriores isso não era exigido para ordenação.
[21] Bamidbar/Números 27:20 – Esplendor. Isto é, ‘autoridade’. Outros dizem que Mosheh deu a Yehoshua um esplendor similar ao seu próprio, conforme    Shemot/Êxodo 34:“29 Moshe desceu do monte Sinai, tendo nas mãos as duas tábuas do testemunho. Descendo do monte, Moshe não sabia que a pele de seu rosto se tornara brilhante, durante a sua conversa com YHWH”. O Talmud estabelece que a face de Mosheh brilhava como o sol, enquanto a face de Yehoshua brilhava como a lua.
[22] Bamidbar/Números 27:21 – Conforme Shemot/Êxodo 28:“3. No peitoral de julgamento porás o Urim e o Tumim, para que estejam sobre o peito de Aharon quando ele se apresentar diante de YHWH. Assim Aharon levará constantemente sobre o seu coração, diante de YHWH, o julgamento dos b’nei Yisra’El”.

HAFTARAH
Sh'muel Beit/2ºSamuel 5:
1 E todas as tribos de Yisra’El vieram a David, em Chevron e falaram, dizendo: ‘Eis-nos aqui! Somos teus ossos e tua carne. 2 Também no passado, quando Sha’ul ainda era rei sobre nós, eras tu que lideravas Yisra’El. E o Eterno te disse: “Tu apascentarás o Meu povo de Yisra’El e tu serás chefe sobre Yisra’El”.
3 E todos os anciãos de Yisra’El vieram ao rei, em Chevron e o rei David fez com ele uma aliança perante o Eterno e ungiram David rei sobre Yisra’El. 4 David tinha trinta anos de idade quando começou a reinar – e ele reinou por quarenta anos: 5 Em Chevron reinou por sete anos e seis meses sobre Yehudah e em Yerushalaiym reinou por trinta e três anos sobre todo Yisra’El e Yehudah. 6 E o rei partiu com seus homens para Yerushalaiym, contra o yebusiy[1] que habitava naquela terra e que falou a David, dizendo: ‘Não entrarás aqui! Os cegos e os coxos te repelirão’! Estavam querendo dizer que David jamais entraria ali. 7 Todavia, David tomou a fortaleza de Tsiyon, que é a Cidade de David. 8 E David disse naquele dia: ‘Todo aquele que ferir o yebusiy , suba o canal e fira a esses coxos e cegos, a quem a alma de David odeia e, por isso, diz: ‘Nem cego, nem coxo entrará nesta casa’. 9 E David habitou na fortaleza e chamou-lhe Cidade de David e construiu em redor, do aterro para dentro. 10 E David ia crescendo e o Eterno YHWH Tseva’ot estava com ele. 11 E Chiyram, o rei de Tiro, enviou mensageiros a David e madeira de cedro, carpinteiros e pedreiros, que construíram uma casa para David. 12 E David percebeu que o Eterno o estabelecera rei sobre Yisra’El e que exaltara o seu reino pelo Seu amor ao povo de Yisra’El. 13 E David tomou mais concubinas e mulheres de Yerushalaiym, depois que viera de Chevron e nasceram mais filhos e filhas a David. 14 E estes são os nomes dos que lhe nasceram em Yerushalaiym: Shamuah, Shovav, Natan e Sh’lomo, 15 Yivchar, Elishua, Nefeg e Yafiya, 16 Elishama, Elyada e Eliyfelet. 17 Quando os filishtiym ouviram que David fora ungido rei sobre Yisra’El, todos os filishtiym subiram para guerrear contra David. E David ouviu e desceu à fortaleza. 18 E os filishtiym vieram e se estenderam pelo vale de Refaim. 19 E David consultou ao Eterno, dizendo: ‘Devo lutar contra os filishtiym? Entregá-los-ás na minha mão’? E o Eterno disse a David: “Lute, porque entregarei os filishtiym na tua mão”. 20 E David foi à planície de Peretzim[2] e os feriu lá e disse: ‘Rompeu o Eterno os meus inimigos diante de mim como quem rompe águas’! Por isso chamou o nome daquele lugar Ba’al Peretzim. 21 E deixaram lá seus ídolos e David e os seus homens os queimaram. 22 E os filishtiym tornaram a subir e se estenderam pelo vale de Refaim. 23 E David consultou o Eterno que disse: “Não lutes e sim, rodeies por trás deles e venha eles defronte das amoreiras. 24 Quando ouvires o estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então te apresses, porque o Eterno saiu diante de ti para ferir o acampamentos dos filishtiym”. 25 E David fez assim como o Eterno lhe havia ordenado e feriu os filishtiym desde Gevah até o acesso a Gezer.
_______________________________________________________________________________
[1] Sh'muel Beit/2ºSamuel 5:6 – Yebusiy. Em hebraico é: יבוסי Yebusiy, procedente de (יבוס Yebus, procedente de (בוס bus, uma raiz; DITAT - 216; v que pode significar: ‘Esmagar, rejeitar, pisar, pisotear, esmagar referindo-se a guerreiros, referindo-se a rejeição no sentido figurado, pisotear no mau sentido, profanar, chutar referindo-se aos movimentos cegos de crianças ou referindo-se a Yerushalaiym no sentido figurado, ser pisoteado)947יבוס Yebus  é um nome próprio de localidade que significa 'lugar de debulhar'. É um nome primitivo de Yerushalaiym, a cidade dos Yebusiy/jebuseus. É um nome patronímico masculino que significa 'descendentes de Yebus/Jebus'. Refere-se aos descendentes do terceiro filho de Kana’an que vivia em ou próximo ao local de Yebus/Jebus, o nome primitivo de Yerushalaiym.
[2] Sh'muel Beit/2ºSamuel 5:20 – Planície de Peretzim. Em hebraico temos: פרץ Peretz, no plural פרצות Peretzim.  É um nome masculino que pode significar: Brecha, fenda, rompimento, irrupção, muro quebrado, irrupção no sentido figurado para a ira do Eterno. É um nome próprio de localidade. Em português, respeitando-se o transliterado, é grafado como Peretzim significando 'senhor das quebras'. Refere-se ao lugar de uma vitória de David sobre os filishtiym/filisteus e de uma grande destruição das suas imagens; também chamado 'Monte Peratzim'.

Melachim Alef/1ºReis 21:
1 Depois destes acontecimentos, tendo Navot, o yisre’eliy[1], uma vinha junto ao palácio de Achav, o rei de Shomron, em Yizre’el, 2 sucedeu que Achav disse a Navot: ‘Dá-me a tua vinha para que me sirva de horta, pois está vizinha à minha casa e te darei por ela uma vinha melhor que ela ou, se parece bem aos teus olhos, dar-te-ei o seu valor em dinheiro’. 3 Mas Navot disse a Achav: ‘Guarde-me o Eterno de que eu te dê a herança de meus pais’. 4 E Achav veio à sua casa desgostoso e indignado, por causa da palavra de Navot, o yisre’eliy, lhe falara, dizendo: ‘Não te darei a herança de meus pais’. E deitou-se na sua cama, virou o rosto e não comeu pão. 5 E ele veio a Izevel[2], sua mulher e ela lhe disse: ‘O que há que o teu espírito está tão desgostoso e não comes’? 6 E ele disse: ‘Porque falei a Navot, o yisre’eliy e lhe disse: Dá-me a tua vinha por dinheiro ou, se desejas, te darei uma vinha em seu Lugar. Porém, ele disse: Não te darei a minha vinha’.
7 E Izevel, sua mulher, lhe disse: ‘Tu governas agora no reino de Yisra’El? Levanta-te, come pão e que se alegre teu coração: Eu te darei a vinha de Navot’! 8 E ela escreveu cartas em nome de Achav, selou-as com o seu sinete e enviou as cartas aos anciãos e aos nobres que havia na cidade e habitavam com Navot. 9 E escreveu nas cartas dizendo: ‘Proclamai um jejum e ponde Navot na frente do povo. 10 E ponde diante dele dois homens indignos que testemunhem contra ele, dizendo: Blasfemaste contra o Eterno e contra o rei’! E trazei-o para fora e apedrejai-o, para que morra’. 11 E os homens da sua cidade, os anciãos e os nobres que habitavam na sua cidade, fizeram como Izevel lhes ordenara, conforme estava escrito nas cartas que lhes havia mandado. 12 Proclamaram um jejum e puseram Navot acima do povo. 13 E vieram dois homens indignos e puseram-se diante dele e os homens indignos testemunharam contra Navot perante o povo, dizendo: ‘Navot blasfemou contra o Eterno e contra o rei’! E o levaram para fora da cidade, apedrejaram-no e morreu. 14 E enviaram mensageiros a Izevel, dizendo: ‘Navot foi apedrejado e morreu’.
15 Quando Izevel ouviu que Navot fora apedrejado e morrera, Izevel disse a Achav: ‘Levanta-te e possui a vinha de Navot, o yisre’eliy, a qual te recusou dar por dinheiro, porque Navot não vive mais, pois está morto’. 16 Quando Achav ouviu que Navot estava morto, se levantou para ir à vinha de Navot, o yisre’eliy e tomar posse dela. 17 E a Palavra do Eterno veio a Eliyahu, o tishbiy[3], dizendo: 18 “Levanta-te, desce para encontrar com Achav, o rei de Yisra’El, que está em Shomron. Ele está na vinha de Navot, aonde desceu para tomar posse dela 19 e fala a ele, dizendo: Assim disse o Eterno: Porventura mataste e também herdaste? E fala-lhe, dizendo: Assim disse o Eterno: No mesmo lugar em que os cães lamberam o sangue de Navot, os cães lamberão o teu sangue também”. 20 E Achav disse: ‘Já me achaste, ó meu inimigo’? E Eliyahu disse: “Achei-te, pois te vendeste para fazeres o que parece mau aos olhos do Eterno. 21 Eis que trarei mal sobre ti e destruirei a tua posteridade e arrancarei de Achav todo homem, como também o encerrado e o desamparado em Yisra’El. 22 E farei a tua casa como a casa de Yerovam ben Nevat e como a casa de Bashah ben Achiah, por caus da provocação com que Me provocaste, fazendo Yisra’El pecar. 23 E também a respeito de Izevel o Eterno falou, dizendo: “Os cães comerão Izevel no vale de Yizre’el. 24 Aquele da casa de Achav que morrer na cidade, os cães o comerão e aquele que morrer no campo, as aves do céu o comerão”. 25 Pois nunca houve alguém como Achav, que se vendeu para fazer o que era mau aos olhos do Eterno e porque Izevel, a sua mulher, o incitava. 26 E ele fez grandes abominações e seguiu os ídolos, conforme tudo o que fizeram os emoriy, os quais o Eterno expulsou de diante dos b’nei Yisra’El. 27 Ao ouvir estas palavras Achav rasgou as suas roupas e cobriu a sua carne de saco e jejuou; jazia em saco e andava descalço. 28 E a Palavra do Eterno veio a Eliyahu, o tishbiy, dizendo: 29 “Viste que Achav se humilha perante Mim? Porquanto ele se humilha perante Mim, não trarei este mal nos seus dias, mas nos dias de seu filho trarei este mal sobre a sua casa”.
_______________________________________________________________________________
[1] Melachim Alef/1ºReis 21:1 – Yisre’eliy. יזרעאלי Yisre’eliy, patronímico procedente de [יזרעאל Yizre’el, procedente de (זרע zara, uma raiz que pode significar: ‘Semear, espalhar semente, semear  produzindo, brotando semente, ser semeado, tornar-se grávida, ser fecundada, produzir semente, brotar semente)] e {אל el – Forma contraída de [איל ail, procedente do mesmo que (אול ul, significando torcer, i.e. (por implicação) ser forte;  proeminência, corpo, barriga no sentido de ‘insolente’, nobres, homens ricos). איל ail pode significar: carneiro, carneiro como alimento, carneiro como sacrifício,  carneiro como pele tingida de vermelho para o tabernáculo, pilares, verga, umbrais, pilastra, homem forte, líder, chefe, árvore grande, terebinto. Em grego é: ηλι e ελιουδ. Pode ser uma referência a: a Elohim, semelhante a um falso deus, poderoso, homens poderosos, homens de posição, valentes poderosos, anjos, demônios, imaginações. O uso correto é como referência ao Eterno, o único El verdadeiro, YHWH. Pode fazer menção a  coisas poderosas na natureza, força, poder.]}. Yizre’el é procedente de (זרע zara, uma raiz que pode significar: semear, espalhar semente, produzindo, brotando semente, ser semeado, tornar-se grávida, ser fecundada, produzir semente, brotar semente) e אל el, acima exposto. Yizre’el significa 'YHWH semeia'. Um nome próprio masculino, um descendente do pai ou fundador de Etan, de Yehudah. Uma referência ao primeiro filho de Hoshea/Oséias, o profeta. Pode ser usado como nome próprio de localidade. Uma cidade no Nekebe, de Yehudah ou uma cidade em  Yissachar, na ponta noroeste do Monte Gilboa.]3157. É um adjetivo. Em português, respeitando-se o transliterado, é grafado como iezreelita significando ‘semeado pelo Eterno'. Refere-se a: Um habitante de Yezre’el.
[2] Melachim Alef/1ºReis 21:5 – Izevel. Em hebraico encontramos: איזבל Izevel, procedente de [אין aiyn, provavelmente idêntico a (אין ayin, aparentemente procedente de uma raiz  significando ‘ser nada’ ou ‘não existir’, ‘não’, ‘não ter referindo-se a posse’, ‘por falta de’) no sentido de pergunta: Onde?, Donde?] e (זבל Zevul. É um nome próprio masculino que significa:  'Exaltado'. Refere-se ao líder da cidade de Shechem na época da luta entre Avimelech e os nativos Kena’anita/cananeus). Em grego é Ιεζαβελ. É um nome próprio feminino. Em português, considerando o transliterado é grafado como Jezabel significando 'Baal exalta' ou 'Baal é marido de' ou 'impuro'. Refere-se à rainha de Yisra'El, o reino do norte, esposa de Achav/Achav, filha de Etbaal.
[3] Melachim Alef/1ºReis 21:17 – Tishbiy. Em hebraico é: תשבי Tishbiy, patronímico procedente de um nome não utilizado significando ‘recurso’. Tesbita significa 'do cativeiro'. É um nome próprio de localidade que se refere: À residência de Elias, ao lugar desconhecido, provavelmente a cidade de Tesbe, sendo portanto um adjetivo gentílico, a um morador de Tesbe ou Tisbi ou Teseb, a um lugar desconhecido e de nome incerto.

Yehesk’El/Ezequiel 47:
1 Ele me conduziu novamente à entrada da Casa e eis que águas emergiam do umbral da Casa correndo para o oriente, porque para lá estava voltada a fachada da Casa e as águas emergiam do lado direito da Casa, ao sul do altar. 2 Ele me retirou pelo norte e me fez dar uma volta, até o exterior, pelo caminho que dava para o oriente e eis que as águas saíam do lado direito. 3 O homem saiu para o oriente com o cordel na mão, mediu mil cúbitos e me fez passar pela água, que me chegou até o tornozelo. 4 Outra vez mediu mil cúbitos e me fez passar pela água, que me chegou até os joelhos. Outra vez mediu mil cúbitos e me fez passar pela água, que me chegou até a cintura. 5 Logo mediu mil cúbitos e já era um rio pelo qual não pude passar, porque as águas haviam crescido e só se podia passar nadando. 6 E disse-me: ‘Viste isto, ó filho do homem’? E me fez voltar para a margem do rio. 7 E quando fui trazido de regresso, eis que em ambas as margens do rio havia muitas árvores. 8 Então me disse: “Estas águas fluem até a região oriental e descem sobre Aravah; e quando entram no mar, suas águas se tornam potáveis. 9 E ocorrerá que qualquer criatura que venha trazida por alguma torrente e ali chegar, viverá, junto com uma grande quantidade de peixes, porque se tornaram doces essas águas, em toda a extensão do rio. 10 Sucederá que os pescadores estarão junto ao rio desde Eyn Gediy[1] até En Eglaiym[2]. Será um bom lugar para estender as redes. Como ocorre no mar, serão numerosos e de muitas espécies os peixes ali encontrados. 11 Mas seus charcos e seus juncais não serão de água doce e servirão para prover sal. 12 Nas duas margens do rio crescerão árvores próprias para a alimentação, cujas folhas não murcharão e cujos frutos não cairão. Brindarão frutos novos todos os meses, porque as águas que os regam saem do Santuário; seu fruto servirá de alimento e as folhas servirão para curar. 13 Assim disse o Eterno Elohim: Esta será a fronteira da terra que dividireis como herança para as doze tribos de Yisra’El, sendo que Yossef receberá duas porções. 14 E cada um de vós herdará a terra, pois sobre ela ergui Minha mão para dá-la a vossos pais e ela será vossa por herança. 15 Estes serão os limites da terra: Pelo norte desde o grande mar, pelo caminho de Chetlon[3], até a entrada de Tsedad[4]; 16 Chamat[5], Berotah[6], Sivraim[7], que estão entre o limite de Damesek e o limite de Chamat; Chatsar hat-Tiychon[8], que está no limite de Chavran[9]. 17 E a fronteira desde o mar será Chatsar Eynon[10] no limite de Damesek; e até o norte está o limite de Chamat – este é o lado norte. 18 Pelo lado oriental, entre Chavran, Damesek, Gilad e a terra de Yisra’El, junto ao Yarden, desde o limite até o mar oriental haveis de medir – este é o lado oriental. 19 Pelo lado sul, desde Tamar[11] até as águas de Merivah Kadesh[12], até o rio que deságua no grande mar – este é o limite para o sul. 20 Pelo lado ocidental, o grande mar desde a fronteira até a frente de Chamat – esta é a fronteira ocidental. 21 E dividireis esta terra entre vós conforme as tribos de Yisra’El. 22 Por sorteio a dividireis como herança, entre vós e entre os estrangeiros que habitam em vosso meio e aí tenham tido filhos; eles serão considerados como nativos entre os b’nei Yisra’El e terão herança como todas as suas tribos. 23 E em qualquer tribo onde habitar o estrangeiro, ali mesmo haveis de lhe dar a sua herança – diz o Eterno.
___________________________________________________________
[1] Yehesk’El/Ezequiel 47:10 – Eyn Gediy. Em hebraico temos: עין גדי Eyn Gediy, procedente de (עין ayin, que em grego é Αινων. É um nome feminino/masculino que pode significar: Olho, olho referindo-se ao olho físico, órgão que mostra qualidades mentais ou referindo-se às faculdades mentais e espirituais no sentido figurado, fonte, manancial) e (גדה גדי gedi procedente do mesmo que גדה gadah, significando ‘cortar’. É um nome feminino que significa: ‘Leito de um rio’)]. (É um nome masculino que significa: ‘Cabrito, filhote de cabrito). עין גדי Eyn Gediy  é um nome próprio de localidade que significa: 'Fonte do cabrito'. Refere-se a uma cidade no deserto de Yehudah na margem ocidental do mar Morto.
[2] Yehesk’El/Ezequiel 47:10 – Eyn Eglaiym. עין עגלים Eyn Eglaiym, procedente de (procedente de (עין ayin, que em grego é Αινων. É um nome feminino/masculino que pode significar: Olho, olho referindo-se ao olho físico, órgão que mostra qualidades mentais ou referindo-se às faculdades mentais e espirituais no sentido figurado, fonte, manancial) e o dual de (גל agol ou עגול agol,  significando ‘revolver’ ou ‘redondo’. É um adjetivo). É também um nome próprio de localidade. Em português, considerando o transliterado, é grafado como: En-Eglaim significando 'fonte dos dois bezerros'. Refere-se a um lugar no mar Morto de localização incerta.
[3] Yehesk’El/Ezequiel 47:15 – Chetlon. Em hebraico é: חתלן Chetlon, procedente de (חתל chatal, uma raiz que pode significar: ‘Enlaçar, enfaixar, estar envolvido, estar enfaixado ser enfaixado, ser envolvido). É um nome próprio de localidade. Em português, observado o transliterado, é grafado como: Hetlom significando: 'Esconderijo'. Refere-se a um lugar na fronteira do norte da Filishtin/Palestina. Sua localização é desconhecida.
[4] Yehesk’El/Ezequiel 47:15 – Tsedad. Em hebraico é: צדד Tsedad, procedente da mesma raiz que (צד tsad, forma contraída procedente de uma raiz significando: ‘Andar de lado’. DITAT - 1876a. É um nome masculino que significa ‘lado’)6654. É um nome próprio de localidade que em português, considerando o transliterado, é grafado como ‘Zedade’ significando 'lado da montanha'. Refere-se: A um dos limites na fronteira norte de Yisra'El conforme prometido por Mosheh/Moisés e reiterado por Yehesk’El/Ezequiel.
[5] Yehesk’El/Ezequiel 47:16 – Chamat. Em hebraico encontramos: חמת Chamat, procedente da mesma raiz que (חומה chomah, particípio ativo de uma raiz aparentemente significando ‘juntar’. DITAT - 674c. É um nome feminino que significa: ‘Muro). Em português, partindo do transliterado é grafado como ‘Hamate’ significando 'fortaleza'. É um nome próprio de localidade que se refere à cidade principal da parte alta da Síria no vale de Orontes. Pode ser usado como nome próprio masculino para se referir ao pai da casa de Recabe.
[6] Yehesk’El/Ezequiel 47:16 – Berotah. No hebraico é: ברותה Berotah ou ברתי Berotay, provavelmente procedente de {ברות berot, uma variação de [ברוש berosh, palavra de derivação incerta. É um nome masculino que significa: ‘Cipreste, abeto, junípero, pinheiro, uma árvore nobre literalmente. Pode ser uma referência a majestade no sentido figurado ou material para o templo]}. É também um nome próprio de localidade. Em português, a partir do transliterado, é grafado como: Berota ou Berotai referindo-se a 'bosque de ciprestes'. Refere-se a um lugar próximo a Chamat ou a uma cidade pertencente a Hadadezer.
[7] Yehesk’El/Ezequiel 47:16 – Sivraim. Em hebraico temos: סברים Sivraim, dual procedente de uma raiz correspondente a (סבר sevar (aramaico), uma raiz que pode significar: ‘Pensar, pretender. E um nome próprio de localidade. Em português, considerando o transliterado, é grafado como: Sibraim significando 'esperança dupla'. Refere-se a uma cidade entre as fronteiras de Damesek/Damasco e Chamat.
[8] Yehesk’El/Ezequiel 47:16 – Chatsar hat-Tiychon. Em hebraico temos: חצר התיכון Chatsar hat-Tiychon, procedente de [חצר chatser (masculino e feminino), procedente de (חצר chatsar ou חצצר chatsotser ou חצרר chatsorer, uma raiz que pode significar: ‘Tocar uma trombeta, tocadores de clarins no particípio,  soar com clarins no particípio) no seu sentido original. É um nome masculino que pode significar: Pátio, área cercada ou áreas cercadas, pátio, residência estabelecida, povoado, vila, cidade] e [תיכון tiykon ou תיכן tiykon, procedente de (תוך tavek, significando partir ao meio. É um nome masculino que pode significar: ‘Meio, para dentro, pelo meio de depois de verbos de movimento, entre referindo-se a um grupo de pessoas, entre referindo-se a objetos dispostos em pares, dentre quando para tirar, separar, etc.)]. É um adjetivo que significa ‘médio’ com interposição do artigo. É também um nome próprio de localidade. Em português, considerando o transliterado, é grafado como ‘Hazer-Haticom’ significando 'corte do meio'. Refere-se a um lugar na Filishtin/Palestina, talvez no lado leste do Chermon.
[9] Yehesk’El/Ezequiel 47:16 – Chavran. Em hebraico temos: חורן Chavran, aparentemente procedente de (חור chavar, uma raiz que pode significar: ‘Ser branco, tornar-se branco, tornar-se pálido) no sentido de (חור chur ou na forma contraída חר chur, provavelmente significando ‘furar’. É um nome masculino que significa ‘buraco’). É um nome próprio de localidade. Em português, observado o transliterado, é grafado como: Chavran significando 'cavernas'. Refere-se: A uma província da Filishtin/Palestina ao leste do mar de Galil/Galileia; região exata incerta mas provavelmente localizada junto às fronteiras do deserto na tetrarquia de Felipe.
[10] Yehesk’El/Ezequiel 47:17 – Chatsar Eynon. Em hebraico é: חצר עינון Chatsar Eynon, procedente de חצר chatser (masculino e feminino), que por sua vez procede de (חצר chatsar ou חצצר chatsotser ou חצרר chatsorer, uma raiz que pode significar: ‘Tocar uma trombeta, tocadores de clarins no particípio, soar com clarins no particípio) no seu sentido original. É um nome masculino: ‘Pátio, área cercada, áreas cercadas, residência estabelecida, povoado, vila, cidade) e um derivativo de (עין ayin,  em grego 137 Αινων; DITAT - 1612a,1613. É um nome feminino/masculino que pode significar: ‘Olho, olho referindo-se ao olho físico ou a órgão que mostra qualidades mentais, referindo-se às faculdades mentais e espirituais no sentido figurado. Significa ‘fonte, manancial’)5869. É um nome próprio de localidade. Em português, considerando o translitera, é grafado como ‘Hazar-Enom’ significando 'vila dos mananciais'. Refere-se a uma cidade na fronteira nordeste de Kana’an.
[11] Yehesk’El/Ezequiel 47:19 – Tamar. Em hebraico é: תמר Tamar, em grego θαμαρ. Tamar significa 'palmeira'. É um nome próprio feminino  que pode se referir: À viúva de Er, o filho Yehudah; noiva de Selah, outro filho de Yehudah; esposa de Yehudah e mãe de Perets e Zera; à filha de David com Maacah, irmã de Avshalom e vítima do estupro por parte de Amnom, seu meio irmão, outro filho de David; à filha de Avshalom. Pode ser usado como nome próprio de localidade para indicar: Um lugar na divisa sul de Gad. É um outro nome de Yericho/Jericó: Ehebraico יְרִיחוֹ. É uma antiga cidade bíblica da Filishtin/Palestina, situada às margens do rio Yarden/Jordão, encrustada na parte inferior da costa que conduz à serra de Yehudah/Judá, a uns 8 quilômetros da costa setentrional da parte seca do Mar Morto (a quase 240 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo) e aproximadamente a 27 km de Jerusalém. Foi uma importante cidade no vale do Yarden/Jordão (D’varim/Deuteronômio 34:1, 3), na costa ocidental do rio Yarden/Jordão. Descrita no Tanach como a "Cidade das Palmeiras", abundantes campos ao redor de Yericho/Jericó tem feito dela um sítio atrativo para habitação humana por milhares de anos. Ela é conhecida na Tradição judaica como o lugar do retorno dos Yisraelim/Israelitas da escravidão no Mitzraiym/Egito, liderados por Yehoshua/Josué, o sucessor de Mosheh/MoisésArqueólogos tem escavado os remanescentes dos últimos 20 sucessivos assentamentos em Yericho/Jericó, o primeiro que data de antes de 11.000 anos atrás (9.000 a.E.C.). É considerada a cidade mais antiga ainda existente, com mais de 10.000 anos.
[12] Yehesk’El/Ezequiel 47:19 – Merivah Kadesh. Em hebraico é: מריבה Merivah, procedente de (ריב riv ou רוב ruv, uma raiz que pode significar: Demandar, contender, disputar, demandar fisicamente ou  com palavras, conduzir um caso ou processo legal, processar, apresentar queixa, discutir). É um nome feminino que significa: Conflito, contenda, disputa. E קדש Kadesh. É um nome próprio de localidade que significa: ‘Santo'. Pode ser usado como nome de localidade para indicar: Uma cidade no extremo sul de Yehudah ou  'Kedesh' ou 'Kadesh- Barneia'.


SHIRIM U'CHOCHMAH
Kohelet/Eclesiastes 6:
1 Vi entre os homens um mal que prevalece sob o sol. 2 Existir alguém a quem foram concedidas pelo Eterno, riquezas, prosperidade e honrarias, para que nada falte dentro do que anseia sua alma e a quem, no entanto, foi negada a capacidade de aproveitar essas benesses, que vão servir apenas a estranhos – isto é frustrante e doloroso. 3 Se alguém gerou uma centena de filhos, viveu por muitos anos e não se contentou sua alma com tudo isto e viu-se, ao fim, sem uma sepultura condigna, posso assegurar que melhor que ele está um natimorto, 4 cuja vida foi vã; em escuridão ele partiu e pela dúvida foi encoberto seu nome, 5 além do que, não veio a conhecer a luz do sol. Entretanto, ele tem mais quietude que o primeiro.  6 Embora vivesse duas vezes dois mil anos sem nada desfrutar, não seguirá como todos para o mesmo fim? 7 Toda a labuta do homem é para satisfazer sua boca, entretanto, nunca se sacia seu apetite. 8 Qual a vantagem do sábio sobre o tolo? E o que falta ao pobre se ele sabe como se comportar na vida? 9 É melhor o que se pode ver do que aquilo que é imaginado. E isto também é frustrante e vão. 10 O que aconteceu já está definido e o homem não pode contender com o que está acima dele. 11 Havendo tantas coisas que incrementam o vazio e a frustração, que proveito tem o homem? 12 Quem pode dizer que vantagem advém ao homem durante o curto espaço de sua fútil existência, que passa como uma sombra?

SHIR MIZMOR
Tehilim/Salmos 116:
1 Amo ao Eterno porque Ele ouve minha voz e minhas súplicas. 2 Para mim inclinou Seu ouvido e eu invocarei Seu Nome enquanto viver. 3 Cercaram-me os laços da morte; as angústias da sepultura me envolveram; aflição e ansiedade se apoderaram de mim. 4 Invoque o Nome do Eterno: ‘Salva minha vida, ó Eterno’! 5 Piedoso e benevolente é nosso Elohim. Ele é misericordioso. 6 Ele protege os que são simples; cheguei a estar prostrado, mas Ele me salvou. 7 Volta a ter sossego alma minha, pois o Eterno para contigo foi bondoso. 8 Tu livraste, ó Eterno, minha alma da morte, meus olhos das lágrimas, meus pés de andarem sem repouso e tropeçarem. 9 Continuarei entre os vivos, andando perante a face do Eterno. 10 Mantive n’Ele minha confiança, mesmo quando falei: ‘Grande é minha aflição1. 11 Em desespero cheguei a dizer: ‘Mentiroso e indigno de confiança é todo ser humano’. 12 Como poderei retribuir ao Eterno, por todos os benefícios que me tem feito? 13 Tomarei o cálice da salvação e invocarei o Seu Santo Nome. 14 Na presença de todo o Seu povo cumprirei os votos que fiz ao Eterno. 15 Preciosa é, ao Seus olhos, a morte de Seus devotos. 16 Agradeço-Te, ó Eterno; sou Teu servo, filho de Tua serva; quebraste as cadeias que me prendiam. 17 A Ti trarei oferendas de agradecimento e invocarei Teu Nome. 18 Na presença de todo o Seu povo hei de pagar meus votos ao Eterno, nos átrios de Sua Casa, no meio de ti, ó Yerushalayim! Louvado seja o Eterno! HaleluYah!

por Yossef BenYisra'El
Bom estudo e Shabat Shalom!



Nenhum comentário:

Postar um comentário