domingo, 12 de maio de 2013

CICLO TRIENAL LEYELADIM - SEDRAH 109 (A REBELIÃO DE KORACH/CORÉ)

Shalom, Yeladim, 
Na Sedrah anterior, vimos O Eterno orientando Seu povo sobre importantes MitZvot (Instruções).
Primeiramente, sobre a oferenda (oblação), sua importância e como deveria ser preparada. Em seguida, sobre as Primícias (primeiros frutos da terra ou do rebanho), a serem entregues quando estivessem na Terra Prometida, Ke'naan. A seguir aprendemos sobre a expiação de pecados involuntários (purificação pelos pecados cometidos sem querer) e, finalmente, aprendemos sobre os tzitziot (franjas nas bordas) das vestes como memorial das Suas Mitzvot (Mandamentos).
Vamos ao nosso estudo desta semana?
por moreh Yossef   Michael

A REBELIÃO DE KORACH
(A Revolta de Korach)
Bamidbar/Números 16:1- 35
“1 Ora, Korach (Coré), filho de Izar, filho de Coate, filho de Levi, juntamente com Datan (Datã) e Aviram (Abirão), filhos de Eliabe e On, filho de Pelete, filhos de Reuven (Ruben), tomando certos homens, 2 levantaram-se perante Mosheh (Moisés), juntamente com duzentos e cinquenta homens dos filhos de Israel, príncipes da congregação, chamados à assembleia, varões de renome; 3 e ajuntando-se contra Mosheh (Moisés) e contra Arão, disseram-lhes: Demais é o que vos arrogais a vós, visto que toda a congregação e santa, todos eles são santos, e o Senhor está no meio deles; por que, pois, vos elevais sobre a assembleia do Senhor?” (Bamidbar/Números16:1-35)

A Sedrah começa nos contando sobre a rebelião encabeçada por alguns levi'im (levitas), Korach, Datan e Aviram, e On descendente de Reuven, contra a liderança de Mosheh e Aharon, dizendo-lhes, ”Vocês foram muito longe! Todo o povo da comunidade é santo e o Eterno está com eles. Por que vocês estão se colocando como líderes da Congregação do Eterno?”. (Bamidbar/Números 16:3)

Mosheh, então, ficou indignado com Korach e seus seguidores e fez a eles um desafio, para saber quem realmente era kadosh (santo) perante HaShem e a quem HaShem escolheria para ser Kohanim/Sacerdotes.“Isto é que vocês devem fazer: que Korach e todo o seu grupo tomem incensários. Amanhã coloquem fogo sobre eles e ofereçam incenso sobre eles diante do Eterno. O homem que o Eterno escolher será então o santo. Vocês b’nei Levi, também foram muito longe”. (Bamidbar/Números 16:6-7).

Mosheh tentou mostrar a Korach e aos que estavam com ele que tal atitude, na verdade, não era contra ele, Mosheh, mas, sim contra o próprio Eterno e, inutilmente, tentou falar com Datan e Aviram, porém, eles se negaram a ir até ele e ainda murmuraram sobre a questão de tê-los tirado de Mitsrayim/Egito que, segundo eles, “era a terra onde fluía leite e mel”, para fazê-los perecer no deserto (esquecendo-se que em Mitzrayim eles não passavam de escravos). Mosheh ficou muito irado e clamou ao Eterno para que não aceitasse a oferta de Korach que, afinal, estava se rebelando contra uma determinação do Eterno.

No dia seguinte, conforme a orientação de Mosheh, Korach e seu grupo acenderam os incensários diante da Tenda da Congregação e a Glória do Eterno Se manifestou visivelmente. “O Eterno falou a Mosheh e Aharon dizendo: ‘Separem-se desta comunidade e Eu a destruirei num instante’. Mosheh e Aharon caíram sobre suas faces. Eles rezaram: ‘Onipotente Eterno de todas as almas. Se um homem peca, Tu dirigirás a cólera Divina para toda a comunidade’? O Eterno falou a Mosheh dizendo-lhe para anunciar para toda a comunidade: “Afastem-se do pavilhão de Korach, Datan e Aviram”. (Bamidbar/Números 16:20-24).

Mosheh então convocou toda a comunidade para seguirem a orientação do Eterno e que se afastassem das tendas de Korach e dos demais que haviam se rebelado. Datan e Aviran colocaram-se à frente de suas tendas de forma desafiadora. Mosheh anunciou ao povo que o Eterno faria algo diferente de tudo que já tinham visto para confirmar Sua Vontade e que isto serviria para demonstrar que Korach e seu grupo, que O haviam confrontado de forma muito terrível. “Mas se o Eterno criar algo inteiramente novo, fazendo a terra abrir sua boca e engoli-los e tudo o que é deles, de modo que eles desçam vivos ao abismo, então esses homens é que estão provocando o Eterno. Mal Mosheh tinha acabado de falar e o solo debaixo de Datan e Aviram fendeu-se. A terra abriu sua boca e os engoliu e suas casas, junto com todos os homens que estavam com Korach e suas propriedades. Eles caíram no abismo junto com tudo o que era deles. A terra então os cobriu e eles foram perdidos para a comunidade. Ouvindo seus gritos, todos os Yisre’eliym em torno deles gritaram que a terra também os iria engolir e eles começaram a correr. Fogo então desceu do Eterno e consumiu os duzentos e cinquenta homens que estavam apresentando o incenso”. (Bamidbar/Números 16:30-35).

Com falsas palavras de “encorajamento” e “libertação” Korach, o que realmente Korach e seu grupo manifestaram foi a mais profunda forma de inveja e egoísmo, na medida em que buscavam a liderança da comunidade a qualquer preço.

Yeladim, o texto estudado esta semana é muito importante para nos ajudar a compreender a vontade do Eterno. Por vezes, em nossos corações, questionamos certas situações ou escolhas, sentindo-nos “injustiçados”, por não sermos, por exemplo, líderes de um determinado grupo ou não termos uma posição de destaque em nossa sala de aula, etc.

Mas, será que é isto o mais importante? Será que precisamos mostrar para os outros que somos mais importantes que esse ou aquele? Ou será que o melhor a fazermos é buscarmos cumprir as Instruções do Criador e deixar que Ele nos honre segundo a Sua vontade? Certamente, através da obediência a Sua Torah, com humildade, respeito e temor, alcançaremos a condição de “dignos” perante HaShem e isto vale mais que mil posições de destaque no mundo em que vivemos.

É fácil agirmos dessa forma? Claro que não! Mas, nosso desafio diário é nos colocarmos sempre na condição de servos, primeiramente, de Elohim Avinu e depois de honra àqueles que HaShem escolheu para estar como nossos guias (pais, professores, orientadores espirituais, etc). Se já é difícil sermos servos do Eterno, imagine deixarmos nosso orgulho de lado e buscarmos a humildade diante de nossos semelhantes? Mais difícil ainda, não é mesmo, Yeladim?

O nosso maior privilégio, Yeladim, deveria ser o de servirmos e não o de sermos servidos. Infelizmente, essa Mitzvah está “fora de moda” nos dias de hoje, porém, é uma excelente forma de sabermos se estamos ou não alinhados com a vontade do Todo Poderoso.
Bom estudo e Shabat Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário