quarta-feira, 13 de março de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 101 (Semana de 10 a 16 de março/2013)

(Shabat Shalom)
Torah:    Bamidbar/Números 6:22 - 7:89     
Tema(s):  HaBirkat Kochanim/A Benção Sacerdotal; Ofertas da Dedicação
Haftarah:  Melachim Alef/1 Reis 9; Neemiyas/Neemias 12
Tema(s):     A Visão de Sh'lomo/Salomão; Sh'lomo e Hiram
Chochmah: Mishlei/Provérbios 30:15-19
Tema(s):  A Sanguessuga; O Homem e a Donzela
Tehilim: Tehilim/Salmos 101
Tema(s):  Amar a YHWH

Torah

Bamidbar/Números 6:
22 O Eterno falou a Mosheh, dizendo-lhe para 23 falar a Aharon e seus filhos, dizendo: Isto é como vocês devem abençoar os Yisre’eliym. Digam-lhes: 24 “Que o Eterno te abençoe e mantenha atenção sobre ti”. 25 “Que o Eterno faça Sua presença iluminar-te e te conceda graça”. 26 “Que o Eterno dirija Sua providência para ti e te conceda o Shalom”. 27 Os cohanim assim unirão Meu Nome com os Yisre’eliym e Eu os abençoarei.
Bamidbar/Números 7:
1 No dia em que Mosheh terminou de erguer o Tabernáculo, ele o ungiu e o santificou junto com todos os móveis. Ele também ungiu o altar e todos os seus utensílios e assim os santificou. 2 Os líderes de Yisra'El, que eram os cabeças de suas linhas paternais, então vieram para a frente. Eles eram os líderes das tribos e aqueles que tinham dirigido o censo. 3 A oferenda que eles apresentaram ao Eterno consistia em seis carroças cobertas e doze bois. Havia uma carroça para cada dois príncipes e um boi para cada um. Eles os apresentaram diante do Tabernáculo. 4 O Eterno disse a Mosheh: 5 “Toma a oferenda deles e que as carroças e bois sejam usados para o serviço da Tenda da Comunhão. Dá-os aos Levitas, como apropriado para o trabalho de cada família”. 6 Mosheh tomou as carroças e bois e deu aos Levitas. 7 Ele deu duas carroças e quatro bois para os descendentes de Guershon, como apropriado para o serviço deles. 8 Aos descendentes de Merari ele deu quatro carroças e oito bois. Ambos estavam sob a direção de Itamar ben Aharon, o cohanim. 9 Ele não deu nenhuma carroça para os descentes de K'hat ; no entanto, uma vez que eles tinham a responsabilidade pelos artigos mais sagrados, os quais eles tinham de conduzir sobre seus ombros. 10 No dia em que ele foi ungido, os príncipes apresentaram suas oferendas de dedicação para o altar. Os líderes colocaram suas oferendas diante do altar. 11 O Eterno disse a Mosheh: “Que eles apresentem suas oferendas para a dedicação do altar, um príncipe cada dia”. 12 Aquele que trouxe sua oferenda no primeiro dia foi Nachshon bem Aminadav, da tribo de Yehudah. 13 Sua oferenda foi como segue: Um prato de prata[1] pesando 130 shekalim[2] e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim[3] pelo padrão do Santuário, ambos cheios com flor de farinha de trigo amassada com óleo de oliveira para uma oblação. 14 Um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim[4] cheio de incenso. 15 Um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 16 um cabrito para oferenda de pecado; 17 e para cada sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Nachshon, filho de Aminadav. 18 No segundo dia, Netani’el benTsuar, príncipe de Yissachar, trouxe sua oferenda. 19 A oferenda que ele trouxe foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário, ambos cheios com flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 20 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio de incenso; 21 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 22 um cabrito para uma oferenda de pecado; 23 e para sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Netani’el, filho de Tsuar. 24 No terceiro dia foi o líder dos descendentes de Zevulun, Eliav filho de Chelon 25 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário, ambos cheios com flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 26 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 27 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 28 um cabrito para uma oferenda de pecado; 29 e para sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Eliav ben Chelon. 30 No quarto dia, foi o líder dos descendentes de Re'uven, Elitsur ben Shedei-ur. 31 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário, ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 32 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim cheio com incenso; 33 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 34 um cabrito para um sacrifício de pecado; 35 e para um sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Elitsur, filho de Shedei-ur. 36 No quinto dia, foi o líder dos descendentes de Shimon, Shelumi’el ben Tsuri-shadai. 37 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 38 uma prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 39 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 40 um cabrito para um sacrifício de pecado; 41 e para o sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Shelumi’el, filho de Tsuri-shadai. 42 No sexto dia, foi o líder dos descendentes de Gad, Eliassaf ben Deu’el. 43 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 44 uma prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 45 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 46 um cabrito para um sacrifício de pecado; 47 e para o sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Eliassaf, filho de Deu’el. 48 No sétimo dia, foi o líder dos descendentes de Efraiym, Elishama ben Amihud. 49 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 50 uma prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 51 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 52 um cabrito para um sacrifício de pecado; 53 e para o sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Elishama, filho de Amihud. 54 No oitavo dia, foi o líder dos descendentes de Menasheh, Gamliel ben Peda-tsur. 55 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 56 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 57 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 58 um cabrito para um sacrifício de pecado; 59 e para o sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Gamli’el, filho de Peda-tsur. 60 No nono dia, foi o líder dos descendentes de Benyamin, Avidan ben Guid’oni. 61 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 62 uma prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 63 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 64 um cabrito para um sacrifício de pecado; 65 e para o sacrifício de (sh'lamim) paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Avidan, filho de Guid'oni. 66 No décimo dia, foi o líder dos descendentes de Dan, Achiezer binam-shadai. 67 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios de flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 68 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 69 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 70 um cabrito para um sacrifício de pecado; 71 e para o sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Avidan, filho de Guid'oni. 72 No décimo primeiro dia foi o líder dos descendentes de Asher, Pagui’el ben Achran. 73 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do Santuário. Ambos cheios com flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 74 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 75 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 76 um cabrito para oferenda de pecado; 77 e para sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de Pagui’el ben Achran. 78 No décimo segundo dia foi o líder dos descendentes de Naftali, Achira ben Einan. 79 Sua oferenda foi um prato de prata pesando 130 shekalim e uma bacia de sacrifício pesando 70 shekalim pelo padrão do SantuárioAmbos cheios com flor de farinha de trigo amassada com óleo para uma oblação; 80 um prato de incenso de ouro pesando 10 shekalim, cheio com incenso; 81 um novilho, um carneiro e um cordeiro de um ano para um holocausto; 82 um cabrito para uma oferenda de pecado; 83 e para sacrifício de paz, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano de idade. Esta foi a oferenda de Achira, filho de Einan. 84 Esta foi a oferenda de dedicação do altar dada pelos príncipes de Yisra'El no dia em que ele foi ungido. Havia doze pratos de prata, doze bacias de sacrifício de prata e doze pratos de incenso de ouro. 85 Uma vez que cada prato pesava 130 shekalim e cada bacia de sacrifício pesava 70 shekalim, toda prata nos utensílios montava 2.400 shekalim[5] do Santuário. 86 Havia doze pratos de incenso de ouro, cheios com incenso, cada  um  pesando 10 shekalim. Portanto, todo o  ouro  nos  pratos  de incenso  montava 120 shekalim[6]87 O total de todos os animais para holocausto era doze novilhos, doze carneiros e doze cordeiros de um ano, junto com suas oblações. Havia também doze cabritos para oferenda de pecado. 88 O total de todos os animais para sacrifícios de pazes era 24 bois, 60 carneiros, 60 bodes e 60 cordeiros de um ano. Esta foi a oferenda de dedicação para o altar depois que ele foi ungido. 89 Quando Mosheh veio para a Tenda da Comunhão para falar com o Eterno, ele ouviu a Voz falando-lhe dentre os dois k'ruvim sobre a tampa da Arca do Testemunho. O Eterno assim falou-lhe.
__________________

[1]  Bamidbar/Números 7:85 – 2.400 shekalim. Cerca de 54 quilos.
[1] Bamidbar/Números 7:86 – 120 shekalim. Cerca de 2,4 quilos.

Haftarah

Melachim Alef/1ºReis 9:
1 E quando Sh’lomo acabou de construir a Casa do Eterno, o palácio do rei e tudo que Sh’lomo desejou e quis fazer 2 o Eterno tornou a aparecer a Sh’lomo, como lhe havia aparecido em Givon 3 e o Eterno lhe disse: “Ouvi a tua oração e a tua súplica que suplicaste perante Mim. Santifiquei a casa que construíste, a fim de por ali  o Meu Nome para sempre e os Meus olhos e o Meu coração estarão lá todos os dias. 4 E se tu andares perante Mim como andou David, teu pai, com inteireza de coração e sinceridade e fizeres conforme tudo o que te ordenei e guardares os Meus estatutos e os Meus juízos, 5 então confirmarei o trono de teu reino sobre Yisra’El para sempre, como falei a David , teu pai, dizendo: Não deixará de haver um descendente teu sobre o trono de Yisra’El[1]6 Porém, se vós e vossos filhos deixarem de seguir-Me e não guardares os Meu mandamentos e os Meus estatutos, os quais pus diante de vós, mas fordes e servirdes a outros deuses e vos curvardes perante eles, 7 então extirparei Yisra’El da terra que lhes dei e esta casa que santifiquei ao Meu Nome, lançarei longe da Minha presença e Yisra’El  será motivo de ditado e zombaria entre todos os povos. 8 E esta casa será tão exaltada que todo aquele que passar por ela ficará pasmo, assobiará e dirá: Por que o Eterno agiu assim com esta terra e com esta casa? 9 E dirão: Porque deixarão o Eterno, seu Elohim, que tirou seus pais do Egito e se apegaram a deuses alheios, curvaram-se perante eles e os serviram e os serviram. Por isso o Eterno trouxe todo este mal sobre eles”. 10 Vinte anos após Sh’lomo haver construídos as duas casas – a Casa do Eterno e o palácio real – 11 como Chiram, o rei de Tiro, havia trazido a Sh’lomo madeira de cedro e de cipreste e ouro conforme todo o seu desejo, o rei Sh’lomo deu a Chiram vinte cidades na terra de Galiyl. 12 E Chiram saiu de Tiro para ver as cidades que Sh’lomo havia dado a ele, porém, não lhe agradaram 13 e disse: ‘Que cidades são estas que me destes, meu irmão’? E chamaram-nas de terra de Kavul[2] até hoje. 14 E Chiram enviou ao rei 120 talentos de ouro. 15 E a razão do tributo que Sh’lomo impôs foi para construir a Casa do Eterno, o seu palácio, a Milo[3], a muralha de Yerushalayim, Chatsor[4], Meguido[5] e Guezer – 16 porque o Faraó, rei do Egito, havia subido e tomado Guezer, queimando-a e matando os Kena’anim que moravam na cidade e dando-a em dote à sua filha, mulher de Sh’lomo, 17 pelo que Sh’lomo reconstruiu Guezer e a baixa Beit Choron
18 e Baalat Tadmor, no deserto próximo àquela terra, 19 além de todas as cidades armazém que Sh’lomo tinha e as cidades dos carros e as cidades dos cavaleiros e tudo o que Sh’lomo desejou e quis construir em Yerushalayim, no Líbano e em todas as terras sob seu domínio.
20 A todo o povo que restou dos Emorim[1], Chitim[2], Perizim, Hiveus e Yebusim, que não eram dos b’nei Yisra’El 21 e os seus filhos que restaram na terra depois deles, os quais os b’nei Yisra’El não puderam destruir totalmente, Sh’lomo impôs tributo de trabalho servil, até. 22 Mas dos B’nei Yisra’El Sh’lomo não fez servo algum, pois eram homens de guerra, seus criados, seus príncipes, seus comandantes e chefes dos seus carros e dos seus cavaleiros.  23 E os chefes dos inspetores que estavam sobre a obra de Sh’lomo, que davam ordens ao povo que trabalhava na obra, eram quinhentos e cinquenta. 24 Quando a filha do Faraó subiu da Cidade de David para a casa que ele havia construído para ela, então ele construiu Milo. 25 E Sh’lomo oferecia três vezes por ano ofertas de elevação e oferendas de paz sobre o altar que construiu para o Eterno e queimava incenso sobre o altar que estava perante o Eterno. Assim completou a casa. 26 E o rei Sh’lomo construiu navios em Etsion Guever, nas proximidades de Elot, às margens do Yam Suf13, na terra de Edom. 27 E Chiram enviou os seus servos, marinheiros que conheciam o mar, com os servos de Sh’lomo nos navios 28 e eles foram a Ofir[3] e tomaram de lá 420 talentos de ouro, que trouxeram ao rei Sh’lomo. 
_____________________________

[1] Melachim Alef/1ºReis 9:4-5 – E se tu andares...então confirmarei o trono de teu reino... Muitos pedidos são encontrados nas Escrituras. Alguns mais altruístas, como o de Sh’lomo (Salomão) que desejava honrar a YHWH; outros mais pessoais, como um filho ou uma cura. Mas, é comum à maioria dos pedidos observar que YHWH sempre condiciona a b'rachah (bênção) à obediência. Mesmo sendo Ele infinitamente misericordioso, a via que Ele estabelece conosco é de mão dupla. Você, que tem buscado de YHWH uma resposta de oração, está pronto para fazer a sua parte? Um relacionamento de mão única é um relacionamento egoísta e só levará à destruição.
[1]Melachim Alef/1ºReis 9:13 – Kabul ou Kavul. Segundo a concordância Strong: כבול Kabul, no sentido de limitação. É um nome próprio de localidade que significa: 'ligadura'. Pode referir-se a uma cidade na fronteira de Asher localizada a aproximadamente 16 km (10 milhas) a leste de Aco; atual ‘Kabul’ ou a um distrito na terra de Galiyl/Galileia dado por Sh'lomo a Chiram e desdenhosamente chamado ‘Cabul’ ou ‘Kavul’ por Chiram, o rei de Tiro. Mas segundo a Bíblia Hebraica de David Gorodovits e Jairo Friddlin, significa: ‘Lamacenta’.
[1] Melachim Alef/1ºReis 9:15 – Milo. Em hebraico é: מלוא millo ou מלא mil-lo (Melachim Beit/2ºReis 12:“20), procedente de (מלא male ou מלא mala (Ester 7:“5E disse: Se bem parecer ao rei e se eu achei graça perante ele e se este negócio é reto diante do rei e se eu lhe agrado aos seus olhos, escreva-se que se revoguem as cartas concebidas por Haman, o agagita, as quais ele escreveu para aniquilar os judeus, que estão em todas as províncias do rei”.).  Uma raiz); . Nome próprio masculino que pode significar: 'Rampa' ou 'monte'. Pode referir-se a um lugar próximo a Shechem; tem localização desconhecida ou a uma parte das fortificações de Yerushalaiym.
[1] Melachim Alef/1ºReis 9:15 – Chatsor: Encontramos – חצור Chatsor, uma forma coletiva de [חצר chatser (masculino e feminino), procedente de (חצר chatsar ou חצצר chatsotser ou חצרר chatsorer, uma raiz que pode significar: Tocar uma trombeta, tocadores de clarins – no particípio, soar com clarins – no particípio), no seu sentido original. É um nome masculino que pode significar: Pátio, área cercada, áreas cercadas, residência estabelecida, povoado, vila, cidade ()]. Pode ser encontrado como nome próprio de localidade significando: 'castelo'. Pode referir-se a uma cidade real do norte da פלסטינה/Palestina designada a Naftali, a uma das cidades de Yehudah localizada no extremo sul, a uma cidade ao norte de Yerushalaiym na qual os benyamitas residiram após o retorno do exílio ou mesmo um lugar na Arábia.
[1] Melachim Alef/1ºReis 9:15 – Meguido. Encontramos: Αρμαγεδων Armageddon, de origem hebraica (הרר harar, significando ‘agigantar-se’. É um nome masculino que pode significar: Montanha, outeiro, território montanhoso, monte) e [מגדון Megidon (Zehariah/Zacarias 12:"11. Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém , como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido; Melachim Beit/2ºReis 23:29; Divrei Hayamin Beit/2ºCrônicas 35:24.)] ou מגדו Megido, procedente de (גדד gadad, uma raiz que pode significar: Penetrar, cortar, atacar, invadir, cortar-se, juntar em tropas ou multidões. No aramaico que corresponde ao hebraico é גדד gedad, podendo significar: Cortar, talhar). É um nome próprio de localidade
Megido = 'lugar de multidões'. É a antiga cidade de Kana'an designada a Menasheh e localizada na borda do sul da planície de Esdrelom, a 10 km (6 milhas) do monte Carmelo e 18 km (11 milhas) de Nazaré). A melhor expressão em hebraico é: הר מגדון. Armagedom = 'a colina ou cidade de Megido'. A RSV traduz o nome como Ar-Magedom, i.e. a colina (como Ar é também a 'cidade') de Megido.

[1]Melachim Alef/1ºReis 9:20 – Emorim. Em português ‘emoreus’. Em hebraico: אמרי Emori no plural ם אמרי Emorim, provavelmente um patronímico de um nome não usado, derivado de (אמר amar, raiz de várias palavras hebraicas que pode significar: Dizer, falar, proferir, responder, falar ao coração, pensar, ordenar, prometer, intencionar, ser falado, ser dito, ser chamado, vangloriar-se, agir orgulhosamente, declarar, afirmar) no sentido de publicidade, i.e. ‘proeminência’. Emoreu ou amorreu significa 'aquele que fala'. Uma referência a um dos povos da Kana’an oriental além do Yarden, desalojado pela invasão dos Yisre’eliym procedentes do Egito.
13 Melachim Alef/1ºReis 9:26 – Yam Suf. Em hebraico temos ים סוף Yam Suf. É o Mar Vermelho.
14 Melachim Alef/1ºReis 9:28 – Ofiyr. Em português é ‘Ofir’. Em hebraico: אופיר Ofiyr ou (forma contraída) אפיר Ofiyr e אופר Ofir, de derivação incerta . Nome próprio masculino e localidade que significa: Reduzindo as cinzas'. Pode referir-se ao décimo-primeiro filho de Yoktan/Joctã ou a uma terra ou cidade na Arábia meridional, na rota comercial de Sh'lomo onde o ouro era evidentemente comercializado em troca de mercadorias ou a característica de ouro fino e por fim, ouro fino apenas.

Nehemiah/Neemias 12:
1 E estes são os cohanim e Levi’im que subiram com Zerubav’el ben Shealti’el e Yeshua: Seraiyah, Yirmyiahu, Ezra, 2 Amaryah, Maluch , Chatush, 3 Shechaniah, Rechum, Meremot, 4 Ido, Guinetoi, Aviah, 5 Miamin, Maadiah, Bilga, 6 Shemayiah, Ioiariv, Yedayiah, 7 Saluh, Amos, Chilkiyahu e Yedayah. Esses eram os principais dos cohanim e de seus irmãos nos dias de Yeshua. 8 E os Levi’im eram Yeshua, Binui, Kadmi’el, Sherevyiah, Yehudah, Matanyiah, que, com seus irmãos, dirigiam as ações de graças. 9 E Bacbukyiah e Uni, com seus irmãos, ficavam defronte deles. 10 De Yeshua nasceu Yoyakiym e deste Eliashyiv, que engendrou a Yehoyada; 11 deste nasceu Yonatan, que engendrou a Yaduah. 12 E nos dias de Yoyakiym, os cohanim que eram chefas das linhagens eram: De Seraiyah, Merayiah; de Yirmyahu, Ananyiah; 13 de Ezra, Meshulam; de Amaryah, Yehochanan;  14 de Melichih, Yonatan; de Shevanyiah, Yossef; 15 de Charim, Adnah; de Meraiot, Chelcai; 16 de Ido, Zechariah; de Guineton, Meshulam; 17 de Aviah, Zichrih; de Miniamin, de Moadyiah, Piltai; 18 de Bilga, Shamuah; de Shemayiah Yehonatan; 19 de Yoiariv, Matenai; de Yedayiah, Uzi; 20 de Salai, Calai; de Amok, Ever; 21 de Chilkiyahu, Chashavyiah; e de Yedayiah, Netan’el. 22 Os Levi’im, nos dias de Eliashyiv eram: Yehoyidah, Yochanan e Yaduah, que foram registrados como cabeças das linhagens, assim como também foi feito em relação aos cohanim no reinado de Dario, o persa. 23 Os b’nei Levi, chefes das casas paternas foram inscritos no Sefer Divrei Hayamin  até os dias de Yochanan ben Elyiashiv. 24 E os chefes dos Levi’im eram: Chashavyiah, Sherevyiah e Yeshua ben Kadmi’el; com seus irmãos à sua frente, oram designados para louvar e elevar ações de graças, conforme o mandamento de David, o homem de Elohim, uns em frente aos outros. 25 Matanyiah, Bacbukyiah, Ovadiah, Meshulam, Talmon e Akuv eram guardiões e também sentinelas nos depósitos junto aos portões. 26 Assim era nos dias de Yehoiyakim ben Yeshua, ben Yotsadak e nos dias de Nehemiah, o governador e de Ezra, o cohanim v’sofer. 27 Por ocasião da consagração da muralha de Yerushalayim buscaram os Levi’im de todas as partes para que viessem a Yerushalayim com o fim de celebrá-la com ações de graças e cânticos, címbalos, saltérios e liras. 28 Reuniram-se os descendentes dos cantores, vindos das planícies que circundam Yerushalayim e das aldeias dos Netofatyim  29 e também de Beit Gilgal e dos campos de Gevah e de Azmavet, porque os cantores haviam edificado suas aldeias ao redor de Yerushalayim. 30 E os cohanim e os Levi’im se purificaram e purificaram o povo, os portões e a muralha. 31 Então reuni os capitães de Yehudah frente à muralha e formei duas alas portando oferendas de agradecimento, entoando louvores e seguindo em procissão em direção à direita sobre a muralha, até o portão do lixo. 32 Atrás deles seguiam Hoshayiah e metade dos príncipes de Yehudah, 33 Azaryah, Ezra, Meshulam, 34 Yehudah, Benyamin, Shemayiah e Yirmyiahu. 35 Eram seguidos por cohanim com trombetas: Zechariah ben Yehonatan, que descendia patrilinearmente de Shemayiah, Matanyiah, Michayiah, Zakur e Assaf; 36 e seus irmãos Shemayiah e Azar’el, Milalai, Guilalai, Maai, Netan’el, Yehudah e Chanani, com os instrumentos musicais de David, o Homem de Elohim, tendo Ezra, o sofer, à sua frente. 37 Junto ao portão da fonte, subiram as escadas da Cidade de David, subindo a muralha, sobre a casa de David, até o portão das águas em direção ao oriente. 38 O segundo grupo que portava oferendas de agradecimento seguiu em direção à esquerda e eu os segui com a metade do povo ao longo da muralha sobre a Torre dos Fornos, até a parte mais larga do muro 39 e continuaram sobre o portão de Efrayim, sobre o antigo portão da cidade e sobre o portão dos peixes e pela Torre de Chanan’el e pela Torre dos cem, até o portão das ovelhas e se detiveram no portão da guarda. 40 Deste modo reuniram-se os dois coros que entoavam cânticos de louvor na Casa de Elohim, junto comigo e metade dos capitães 41 e os cohanim Elyakiym, Maasseyiah, Miniamin, Michayiah, Elyehoeynay, Zechariah e Ananyiah com as trombetas 42 e Maasseyiah, Shemayiah, El’azar, Uzi, Yehochanan, Malkyiah, Elam e Ezer com os cantores cujas vozes eram dirigidas por Yzrachyiah. 43 Nesse dia ofereceram muitos sacrifícios e se regozijaram por Elohim ter lhes concedido essa oportunidade de grande júbilo, da qual participavam inclusive as mulheres e crianças. Desde longe se podia ouvir a alegria de Yerushalayim! 44 E naquele dia foram designados aqueles que ficariam a cargo das oferendas alçadas, das primícias e dos dízimos e também das câmaras do tesouro, para lá recolher os produtos do campo e as porções correspondentes aos cohanim v’Levi’im, pois Yehudah se alegrava com os cohanim v’Levi’im que ministravam o serviço ao Eterno, 45 guardavam a guarda de Elohim e observavam as purificações, assim como o faziam os cantores e os guardiões do portões, de acordo com o que fora ordenado por David ao seu filho Sh’lomo, 46 pois nos ias de David e Assaf, que eram os líderes dos cantores de então, foram estabelecidos os cânticos de louvor e agradecimento ao Eterno. 47 E nos dias de Zerubav’el e de Nehemiah, todo o Yisra’El contribuía com as porções dos cantores e dos guardiões dos portões, como era requerido dia a dia e consagravam também a porção dos Levi’im que, por sua vez, consagravam uma parte aos b’nei Aharon.   

_________________________________________
[1] Nehemiah/Neemias 12 – Sefer Divrei Hayamin. Livro de Crônicas.
[1] Nehemiah/Neemias 12:26 – Sofer. Que significa: Escriba.
[1] Nehemiah/Neemias 12:28 – Netofatyim. נטפתי Netofatiy no plural ם נטפתי Netofatyim, procedente de (נטפה Netofah, procedente de [נטף nataf, uma raiz que pode significar: Pingar, gotejar, destilar, profetizar, pregar, discursar.]. É um nome próprio de localidade. Netofah = 'gotejante'. Pode referir-se a uma cidade em Yehudah reabitada pelos exilados que retornaram da Babilônia com Zerubav’el. Também é um adjetivo pátrio que vem de Netofah = 'gotejante' que é ‘Netofatita’. Pode igualmente referir-se a um habitante de Netofah.

Shirim u'Chochmah
Tehilim/Salmos 101:
1 Salmo de David. Sobre bondade e justiça entoarei uma canção; a Ti, ó Eterno, quero louvar. 2 O caminho da integridade buscarei; quando o alcançarei? Sentir-me-ei então com o meu coração puro, no recinto do meu lar. 3 Não pousarei meus olhos sobre qualquer ação perversa; atos desonestos abomino e deles não participarei. 4 De um coração perverso me afastarei e não conhecerei o mal. 5 Aquele que, secretamente, calunia seu próximo eu destruirei; aos de olhar insolente  e coração presunçoso não tolerarei. 6 Buscam meus olhos os fiéis da terra, para que comigo habitem e os que trilham caminhos justos, para dentre eles escolher os que me servirão. 7 Não habitará em meu lar o que difama e não permanecerá ante meus olhos aquele que falta com a verdade. 8 A cada manhã hei de exterminar os ímpios da terra, para livrar de todos os malévolos a Cidade do Eterno.
Mishlei/Provérbios 30:
15 A sanguessuga tem duas filhas: "Traz, traz"! Três coisas são insaciáveis e uma quarta jamais diz: "Basta"! 16 O Sheol, o ventre estéril, a terra que não se farta de água e o fogo que não diz: "Basta"! 17 O olho que desdenha um pai e despreza a obediência à mãe, que os corvos o arranquem e as águias o devorem. 18 Há três coisas que me ultrapassam e uma quarta que não compreendo: 19 O caminho da águia no céu, o caminho da serpente na rocha, o caminho da nave no mar, o caminho do homem com a donzela.
colaboração: Yossef ben Yisra'El


2 comentários:

  1. Shalom querido!
    Esse Bloge está d+!!!!! rs,
    Com essa publicação da Sedrah de nº 101, a Chaverah Ya'el mais uma vez nos presenteou com um ensinamento eficaz. (B'H)!
    Como já citado a colaboração do Yossef ben Ysra'El, queria agradecê-lo, pois em parceria com a Ya'el bat Yossef, observei que trouxeram com esse estudo, um manancial de conhecimento, principalmente através das citações, concordâncias textuais, decodificações das palavras do hebraico por pesquisa no dicionário e outros recursos os quais embasam essa Sedrah, tornando-a mais sólida em nossos corações.
    Confesso que estou tão feliz por aprender sempre mais com vocês, a fim de viver a Torah da Vida, que talvez tenha me expressado demasiadamente, desculpem! rs,
    Mas por fim, quero agradecer por vosso esforço, dedicação e pontualidade nas publicações, as quais sei que exigem de vocês uma maior disponibilidade... porém, gostaria que soubessem que assim como eu, existem muitos outros seguidores desse Blog os quais são muito abençoados por todo vosso trabalho e dedicação. Todah rabah Chaverim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shalom, Haline!
      Esse estudo é de acordo com o que é feito na Kehilah! Penas que não podemos publicar os comentário, pois, é muito extenso (rs).
      Uma semana iluminada!

      Excluir